Cultivando

 Conhecida também como nogueira-americana por sua origem na Louisiana, EUA. Constitui espécie típica de clima temperado, de folhas caducas e pertence à família Juglandaceae. Mesmo com o bom desenvolvimento das plantas, que são de porte alto, as produções têm sido normalmente baixas e irregulares no nosso meio. As nozes são de excelente qualidade, consumidas in natura ou em forma de confeitos. Florada.

 O porte da árvore é uma das características que mais impressionam nesta espécie, existem plantas que chegam a alcançar em torno de 44 metros. Ela possui uma altura média de 12 a 23 metros. Apesar de ser uma árvore que possui um grande porte, o seu crescimento se caracteriza por ser lento. Devido ao seu lento crescimento, a Nogueira Pecan é uma planta perene, e o seu tempo de vida pode superar os 200 anos. Devido ao seu crescimento lento, também se caracteriza por ser uma planta que apresenta baixa produtividade.

 A Nogueira Pecan é uma planta típica das regiões de clima temperado, mas consegue se adaptar com facilidade aos locais que apresentam climas: mediterrâneo, subtropical e tropical.

É uma árvore que deve ser cultivada sob pleno sol, e de preferencia em solos que sejam férteis, com bom nível de profundidade, que sejam enriquecidos com material orgânico e que sofram regas de forma regular nos primeiros anos de seu plantio.


 

 Cultivares: Mahan, Frotscher e Moneymaker (Piracicaba e Piracicaba-Mirim: porta-enxertos).


 

 Mudas e plantio: de raízes nuas, de junho a agosto; em recipientes na época das águas.


 

 Espaçamento: 9 x 9m a 14 x 12m.


 

 Mudas necessárias: 60 a 123/ha.


 

 Controle da erosão: plantio em nível ou cortando as águas; patamares ou banquetas, nos terrenos mais declivosos, capinas em ruas alternadas, roçadeira na época das águas.


 

 Calagem: de acordo com a análise de solo, aplicar calcário para elevar a saturação por bases a 70%. Aplicar o corretivo em todo o terreno, antes do plantio ou mesmo durante a exploração do pomar, incorporando-o através da aração e gradagem.


 

 Adubação de plantio: aplicar, por cova, 2kg de esterco de galinha ou 10kg de esterco de curral, bem curtido, 1kg de calcário magnesiano, 160g de P2O5 e 60g de K2O pelo menos 30 dias antes do plantio. Em cobertura, a partir do início da brotação das mudas, ao redor da planta, 60g de N, em quatro parcelas de 15g, de dois em dois meses.


 

 Adubação de formação: no pomar em formação, de acordo com a análise de solo e por ano de idade, aplicar 20 a 60 g/planta de cada um dos nutrientes: N, P2O5 e K2O, sendo a de N em quatro parcelas, de dois em dois meses, a partir do início da brotação.


 

 Adubação de produção: no pomar adulto, a partir do 10º ano, dependendo da análise de solo e da produtividade, aplicar anualmente 2 t/ha de esterco de galinha, ou 10 a 20 t/ha de esterco de curral, bem curtido, e 50 kg/ha de N, 20 a 40 kg/ha de P2O5 e 20 a 40 kg/ha de k2O. Após a colheita, distribuir esterco, fósforo e potássio, na dosagem anual, em coroa larga, acompanhando a projeção da copa no solo, e misturá-los com a terra da superfície. Dividir nitrogênio em quatro parcelas e aplicá-las em cobertura, de dois em dois meses, a partir do início da brotação.


 

 Outros tratos culturais: capinas e podas de limpeza; eliminação de ramos atacados pela broca.


 

 Controle de pragas e doenças: tratamento de inverno com calda sulfocálcica concentrada e caiação do tronco; na vegetação: fungicida oxicloreto de cobre; inseticidas: fenthion, malathion e fosfina. O porte avantajado das plantas implica a necessidade de uso de pulverizadores de alta pressão para aplicação de defensivos; além disso, dificulta o controle das brocas dos ramos e dos troncos.


 

 Colheita: março a abril; primeiras a partir do 6º ao 8º anos de instalação do pomar; colheita, por catação semanal, das nozes sob as plantas.


 

 Produtividade: 500 a 1.000 kg/ha/ano de nozes.


 

 Observações: devido à baixa produtividade que a nogueira-pecã tem mostrado nas nossas condições, não se recomenda o seu cultivo solteiro para fins comerciais. É necessário que se faça a consorciação com outras culturas, anuais ou perenes, que justifiquem um mínimo de rentabilidade na área utilizada. Entretanto, devido à excelência das nozes, é interessante que algumas plantas dessa nogueira estejam presentes nas propriedades rurais, para obtenção de safras para uso caseiro.



 

Fonte: Boletim, IAC, 200, 1998.

Pecã

Carya illinoensis Koch.

Pecã

Carya illinoensis Koch.

Os Benefícios da Noz da Pecã, confira!

 A noz pecã são as nozes mais populares nativas da América do Norte e México. A árvore da pecã é pertence à família da Carya. Noz pecã tem uma casca amanteigado com cor marrom dourado por fora e bege por dentro. A pecã tem um sabor doce e uma textura que pode ser atribuída aos seus altos níveis de óleos monoinsaturados. A noz pecã têm um teor de gordura de mais de 70%, que é o mais alto entre todas as nozes. Confira agora os seus benefícios:

  Para Saúde Cardiovascular: As nozes pecãs são ricas em fibras, que impulsionam a saúde do seu coração, reduzindo o risco de doença cardíaca coronária e prevenindo algumas formas de câncer. Ele também contém gorduras monoinsaturadas como o ácido oleico, juntamente com antioxidantes fenólicos, que são saudáveis para o seu coração e ajuda a prevenir a doença arterial coronariana e derrames. Conforme uma pesquisa, as nozes pecãs podem ajudar a prevenir a doença cardíaca coronária, inibindo a oxidação indesejada de lipídios no sangue.

 

  Para Saúde Digestiva: A fibra contida na noz pecã promove a saúde do cólon e facilita os movimentos intestinais regulares. Ele permite que o cólon trabalhe eficazmente limpando o sistema gastrointestinal. Além disso, evita a constipação e reduz o risco de colite, câncer de cólon e hemorroidas.

 

  Para Ajuda na Perda de Peso: Uma pesquisa indicou que uma dieta composta de nozes, como a pecã, ajuda na perda de peso. Isso ocorre porque o consumo de nozes aumenta a saciedade e aumenta o metabolismo.

 

  Para Reduzir o Risco de Câncer de Mama: A noz pecã contêm o ácido oleico, um ácido gordo que reduz o risco de câncer de mama. A noz pecã interrompe o aumento da invasão dessas células do câncer de mama.

  Para Saúde dos Ossos e Dentes: O fósforo é um dos minerais mais abundantes no corpo após o cálcio. Cerca de 85% do fósforo é encontrado nos ossos e dentes, enquanto os outros 15% é encontrado em células e tecidos. Além de limpar os resíduos do corpo, o fósforo, juntamente com cálcio, promove a saúde dos seus ossos e dentes. Este mineral também é vital para o crescimento e reparação das células e tecidos, bem como a produção de DNA e RNA. Por último, evita a dor muscular que pode ocorrer devido ao exercício.

 

  Para Anti-inflamatórios: As noz pecã são ricas em magnésio, que é conhecido por seus benefícios anti-inflamatórios. Estudos têm demonstrado que o aumento da ingestão de magnésio reduz os indicadores inflamatórios no corpo. Ele também reduz a inflamação nas paredes arteriais, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares, artrite, doença de Alzheimer e outras doenças inflamatórias.

 

  Para Pressão Arterial: O magnésio presente na pecã pode ajudar a baixar a pressão arterial. Embora essas nozes não possam curar a hipertensão, ajuda abaixá-la.

 

  Para Reduz o Risco de AVC: Estudos provaram que consumir 100 miligramas de magnésio por dia reduz o risco de acidente vascular cerebral em 9%. A noz pecã composta por uma boa fonte de magnésio pode fazer parte de sua dieta para colher este benefício.

 

  Noz Pecã tem Propriedades Anticancerígenas: As noz pecã são ricas em substâncias fitoquímicas, tais como ácido polifenólico, elágico, vitamina E, betacaroteno, luteína e zea-xantina. Estes compostos desempenham um papel importante na remoção dos radicais tóxicos do oxigênio, protegendo seu corpo de doenças, câncer e infecções. O ácido elágico possui propriedades antiproliferativas que inibem a ligação do ADN à certos carcinógenos, tais como nitrosaminas e hidrocarbonetos policíclicos, protegendo o corpo humano dos cânceres.

 

  Para Fortalece o Sistema Imunológico: A noz pecã são uma fonte rica de manganês, que é um poderoso antioxidante. Este mineral ajuda a aumentar a sua imunidade e protege suas células nervosas dos danos dos radicais livres. A ingestão adequada de manganês é vital para a condução nervosa e a função cerebral.

 

 As pecãs, como a maioria das outras nozes, são ricas em nutrientes como zinco, vitamina E, vitamina A, folato e fósforo, que desempenham um papel importante na manutenção da pele. 

 Para Prevenir Problemas de Pele: A aparência externa de nossa pele depende de como a tratamos por dentro. Desta forma, uma nutrição adequada é inevitável para manter uma pele saudável e prevenir os terríveis problemas de pele. As toxinas dentro do corpo podem fazer a pele sofrer causando surtos e excesso de oleosidade. As pecãs são uma boa fonte de fibra que pode fazer maravilhas para a saúde e pele. Ele ajuda na eliminação de toxinas e resíduos do corpo, melhorando assim a aparência de sua pele.

 

  Para Ajudar a Manter a Pele Clara: As pecãs contêm zinco, que ajuda na manutenção da saúde da pele, protegendo contra infecções. A vitamina A, por outro lado, é um antioxidante que lhe proporciona um tom de pele claro.

 

  Para o Antienvelhecimento: As pecãs contêm numerosos antioxidantes, incluindo o ácido elágico, vitamina A e vitamina E. Estes antioxidantes lutam e eliminam os radicais livres, que são responsáveis por causar o envelhecimento prematuro da pele. Desta forma, a noz pecã podem impedir a ocorrência de sinais do envelhecimento, tais como linhas finas, enrugamentos e pigmentação.

 

  Para Estimular o Crescimento do Cabelo: A noz pecã são uma excelente fonte de L-arginina, um aminoácido que, quando aplicado topicamente, ajuda a tratar a calvície masculina, bem como incentiva o crescimento do cabelo saudável. O fluxo de sangue em todo o corpo e nas raízes do cabelo é vital para o crescimento de um cabelo saudável. L-arginina é benéfica a este respeito, uma vez que melhora a saúde das paredes da artéria, tornando-as mais flexíveis e menos propensas a coágulos sanguíneos, que pode bloquear o fluxo de sangue.