Cultivando

 

 

Nomes populares: Gabiroba, Guabiroba, Guavira.

Origem: Brasil

Características gerais:

– A gabiroba (guavira) é uma planta típica de ocorrência nos campos e cerrados brasileiros.

– A planta pertencente a família Myrtaceae, a mesma da jabuticaba, jambo, pitanga, etc.

Existem duas variedades:

– Variedade Arbórea: Denominada popularmente como: Gabiroba amarela, Gabiroba do mato.  Árvore que pode atingir mais de 10 metros de altura, cujo tronco pode ultrapassar 40 cm de diâmetro.

– Variedade rasteira: Denominada popularmente de Guabiroba rasteira, Guabiroba da praia. Trata-se de uma planta arbustiva, que pode atingir mais de 1,0 metros de altura, com farta ramagem lateral.

Clima:

 

– Trata-se de uma planta rústica adaptada a climas equatoriais, e deverá ser cultivada em pleno sol.

– Planta moldada as condições do cerrado brasileiro, cujo índice de precipitação pluviométrica fica abaixo da média, levando em consideração outras regiões brasileiras.

– Trata-se de plantas resistentes a geadas e, vegeta bem em qualquer altitude.

 

Propagação:

– A multiplicação da planta se dá através de sementes.

– As sementes deverão ser semeadas  imediatamente após a extração do fruto, visto que, desidratadas perdem a capacidade germinativa.

 

 

Processo:

– Colher os frutos maduros, saudáveis, e com boa aparência.

– Esmagar os frutos a fim de extrair a sementes.

– Lavar as sementes em água corrente a fim de remover total a poupa do fruto.

– Secar as sementes por aproximadamente 2 horas à sombra, sobre papel jornal.

– Plantar as sementes em sementeiras.

– As sementes germinarão entre 10 a 40 dias, em  substrato rico em matéria orgânica e irrigaçãodiária.

– As mudas deverão ser plantadas em seus locais definitivos, no início da estação chuvosa.

 

 

Solo:

– Trata-se de uma planta rústica, não exigente quanto ao solo, totalmente adaptada as condições de terrenos pobres, arenoso do cerrado brasileiro.

– A planta suporta períodos moderados de estiagem.

Início da frutificação:

– Guabiroba rasteira a partir do terceiro ano

– Guabiroba arbórea a partir do quinto ano.

Floração e Colheita:

– A floração ocorre de agosto a novembro.

– Os frutos estarão maduros, prontos para o consumo, geralmente, entre Setembro a Dezembro.

Guabiroba
Campomanesia xanthocarpa

COMO FAZER MUDA DE GABIROBA ( passo a passo)

 

 O mais importante na criação de mudas é seguir alguns critérios com diligências. Escolher a matriz que se quer reproduzir é um passo importante, pois produzirá mudas fortes e de qualidade. Tanto a poda quanto o plantio, a melhor época é fazer nas Luas fracas: Lua Nova ou Minguante, repare que isto faz diferença. Siga os passos abaixo para fazer a muda de Gabiroba.

 

 Prepare a terra e o recipiente onde a muda permanecerá temporariamente. A terra deve ser adubada e arenosa.  O recipiente pode ser um saquinho plástico próprio para mudas ou um vasinho.

 Corte um galho maduro de aproximadamente 30 centímetros da planta.

 Retire o excesso de folha e ramos. Deixando o galho com apenas 4 a cinco folhas do topo.  Tomando cuidado para não quebrar os locais onde se nascerão os brotos se houver.

 Mergulhe a base do galho na solução do hormônio vegetal por 15 minutos. Isto obrigará a planta a produzir raízes mais rápido.

 Plante no saquinho ou vaso com terra preparada, coloque num local arejado e com bastante luz, mas que não receba os raios direots do Sol.

 Regue regularmente mantendo a terra sempre úmida, porém não encharcada.

Veja Mais Dicas

 

 A reprodução assexuada é a mais eficiente e o método mais viável para gerar novas plantas. A reprodução por sementes ou caroços é um método arcáico que só deve ser usado em plantas que não permite métodos de reprodução assexuados, tais como enxerto e alporquia. Geralmente em 15 dias as raízes estarão brotando, o hormônio vegetal acelera grandemente o aparecimento das raízes e sucesso na criação de mudas. Conforme a planta os brotinhos com novos ramos poderão surgir antes ou depois das raízes.

 

 O viveiro de Gabiroba, local onde ficará temporariamente a muda, deve ser instalado em área plana, próximo da fonte de água, em local ventilado e de fácil acesso, longe de plantas velhas e doentes, além disso deve-se preferir locais com solos de textura média a arenosa e bem drenados.

 

 Na oportunidade elimina-se as mudas raquíticas, deformadas, estioladas, albinas e de aspecto ruim. Todo o material descartado deve ser queimado.

 

 Importante, porém…: Quando fizer o transplante da muda para o local definitivo, geralmente o vaso ou local do cultivo, plante a muda de Gabiroba consorciada com um musgo. O musgo é uma planta que não compete com a cultura, ela se alimenta exclusivamente de água e ar. Ela não consome os nutrientes da planta e é fundamental para o equilíbrio do ecossistema, ela impede a perda de água do solo, aumenta o oxigênio da planta etc.

               Chá de guabiroba para tratar problemas urinários

 

 O chá pode ser usado no tratamento de distúrbios que afetam o sistema urinário, como a cistite e uretrite.

 Proteínas, ferro, carboidratos, fósforo, niacina, vitaminas do complexo B e cálcio. Estes são os princípios ativos encontrados nos frutos e demais partes da planta conhecida como guabiroba. 

 

  Enquanto a cistite é uma infecção na bexiga, provocando intensa e constante vontade de urinar, mas sem a quantidade de urina suficiente para tantas idas no banheiro. A uretrite é uma infecção na uretra. Ambas as doenças podem surgir em homens como em mulheres, mas neste último caso é mais comum na mulheres tendo em vista que o sistema urinário do sexo feminino está mais exposto que o masculino.

 

                           Como fazer o chá desta planta?

 

 

 Esta receita leva 30 g de cascas e/ou folhas de guabiroba e meio litro de água filtrada. Antes de mais nada, é necessário ferver o líquido e só depois misturar com o ingrediente principal. É importante deixar o chá coberto e em infusão durante 10 minutos, para só depois consumi-lo.

 A dica é beber sem adição de açúcar ou qualquer outro adoçante e, no máximo, três vezes ao longo do dia.

 

Nomes Populares: Gabiroba, guabiroba, guavira, guariba.

 

Ocorrência: Campo Cerrado, Sujo, Cerrado.

 

Distribuição: Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Tocantins.

 

Floração: de agosto a novembro com pico em setembro, em alguns anos até fevereiro.

 

Frutificação: de setembro a novembro, em alguns anos até fevereiro.

Conheça um pouco mais sobre a Guabiroba 

 

 

 

  A Guabiroba é uma planta da família das Myrtaceae, também conhecida como gabirobeira, gabirova, gavirova, goiaba-da-serra, guabiroba-da-mata, guabirobeira, guabirova, guariroba, guarirova, guavira, guaviroba, guavirova; guariroba, guabirá .

 

Parte utilizada: Frutos, cascas, folhas.

 

Princípios Ativos: Proteínas, carboidratos, niacina, sais minerais (ferro, fósforo, cálcio), vitaminas do complexo B.

 

Propriedades medicinais: Adstringente, antidiarreica, antidisentérica.

 

Indicações: Cistite, uretrite, diarreia, disenteria.

 

Veja como consumi-la:

 

 

Consumidas "in natura": bom para : diarreia, disenteria;

 

Preparo de geleias, licores, sucos, doces e sorvetes;

 

 Infusão das cascas e/ou folhas: cistite e uretrite.

 O consumo da fruta pode servir para tratamentos gastrointestinais, como diarreia e disenteria. A gabiroba têm propriedades adstringente.

 

 A árvore vive em clima tropical quente, com baixo índice pluviométrico e precisa estar sempre exposta ao sol.  Ela não é exigente quanto ao solo e chega a crescer, inclusive, em terrenos pobres.

 

 A gabiroba é uma fruta arredondada, de pigmentação verde-amarelada. Ao se extrair as sementes do fruto, elas devem ser semeadas de imediato, caso contrário irão perder a capacidade de germinar.

 

 A fruta é extremamente rica em carboidratos, proteínas, sais minerais, niacina e vitaminas C e do complexo B. A gabiroba pode ser consumida in natura ou na forma de sucos e sobremesas.

 

 O consumo da fruta pode servir para tratamentos gastrointestinais, como diarreia e disenteria. A gabiroba tem propriedades adstringente.

 

 Ela também pode ser usada para combater problemas como a gripe e no tratamento de cãibras e males do trato urinário.

 

 A infusão das folhas de guabiroba, através de banhos de imersão, pode ser usada como um excelente relaxante muscular, ajudando a aliviar dores.

 

 A casca da árvore também pode servir para fazer um benéfico chá que auxiliará no tratamento de problemas como cistite e uretrite.

 A Gabiroba é extremamente rica em carboidratos, Proteínas, Niacina, sais minerais (Ferro, Fósforo, Cálcio), vitaminas do complexo B… A Gabiroba pode ser consumida in natura ou na forma de sucos e sobremesas. Seu caule serve para o tratamento de sapinhos, feridas na boca, fratura óssea, dor de dente, contusões, dor de barriga, disenteria, para induzir o parto (apressar as contrações), entre outros.

Confira os Benefícios da Gabiroba para Saúde:

 

  Para Tratar Distúrbios: Dentre as propriedades desta planta estão a ação adstringente, antidiarreica e diurética. Esta última, por exemplo, é encontrada principalmente nas folhas e cascas da Gabiroba e por isso esta pode ser usada no tratamento de diversos distúrbios que afetam o sistema urinário das pessoas. Dois grandes exemplos de doenças tratáveis com esta planta são: cistite e uretrite.

 

  Para Feridas e Infecções da Boca: A medicina indígena aplica a Gabiroba (folhas, casca do tronco e caules) para tratar feridas e infecções na boca, dor de dente, contusões, dor de barriga e induzir o parto.

 

  Para Disenteria: A infusão da pele dos frutos da Gabiroba é usada no tratamento de processos catarrais, diarreia e disenteria.

 Para a Memória: Das folhas se faz um chá para redução do colesterol e que também ajuda a fortalecer a memória, regula o intestino e elimina o corrimento e limpa o útero. Com o mesmo chá de folhas também se combatem os sintomas da gripe.

 

  Para Problemas Urinários: A infusão da casca da árvore se usa para tratar problemas urinários diversos e, o banho de assento reduz as hemorroidas. Já o banho das folhas é um poderoso relaxante muscular.

 

  Para Reduzir os Níveis de Glicose: Na medicina popular, a Gabiroba também é muito usada para reduzir os níveis de triglicerídeos e glicose no sangue, em casos de anemia e enfraquecimento generalizado.

Guabiroba
Campomanesia xanthocarpa