Formigas cortadeiras, o terror das Frutíferas.

 

  Dentre todas as formigas, as formigas cortadeiras são as que mais causam prejuisos nos pomares e na agricultura em geral. Entre as formigas, aquelas que causam maiores danos são as do gênero Acromyrmex.
 

  Hoje existem classificadas mais de 13.000 espécies de formigas em todo o mundo. Aproximadamente 2.000 espécies habitam em território brasileiro, destas aproximadamente 65 são cortadeiras de folhas e cultivadoras de fungo.
 

 As formigas vivem em colônias e são divididas em castas, a casta das formigas rainhas, das formigas machos e das formigas fêmeas estéreis. Estas vão se diferenciar pelo tipo de alimento que lhes é fornecido durante toda a fase larval. Tal condição vai acabar por caracterizar as diferenças morfológicas de cada casta. Uma rainha dura em torno de 15 anos, iniciando no momento em que uma formiga rainha cruza com um macho de casta diferente da sua e reproduz formigas obreiras e, terminando no momento em que a formiga rainha não consegue mais reproduzir.
 

 As formigas cortadeiras (Atta sexdens, Atta laevigata e Acromyrmex spp.) podem causar severas desfolhas em mudas, ainda nos viveiros e em pomares em formação. Quando não controladas, após a transferência das mudas para o campo, retardam o desenvolvimento e podem causar até morte de plantas.

Veja como são divididas as funções das formigas :

• Formigas Rainhas: Possuem asas e podem reproduzir fêmeas. Vivem aproximadamente de quinze a vinte anos.

 

• Formigas Machos: Possuem asas e vivem apenas algumas semanas com o único intuito de reproduzir.

 

• Formigas Fêmeas estéreis: São as formigas operárias ou obreiras, reproduzem machos sem a necessidade de serem

   fertilizadas. Vivem aproximadamente um ano.

 

• Obreiras: Cuidam da rainha, dos ovos, das larvas e de pupas.

 

• Cuidadoras da manutenção de ninhos: Abrem e fecham as entradas dos ninhos, mantêm estruturas e passagens

   dentro da colônia.

 

• Patrulheiras: Designam os caminhos destinados para o forrageamento.

 

• Forrageiras: Seguem caminhos designados para elas, para acumular comida para a colônia.

 

• Trabalhadoras de Meio-dia: Manejam o lixo, chamado de meio-dia, e que parece ter uma significante relação a como

   as formigas acham sua colônia.

 A alimentação das formigas cortadeiras:

 Durante muito tempo pensou-se que o material vegetal cortado e carregado para o interior do formigueiro fosse consumido diretamente como alimento pelas formigas, o que não acontece. Escavando-se um formigueiro, encontra-se em suas câmaras subterrâneas uma massa esponjosa de cor branco-acinzentada, constituída pelo material vegetal que as formigas carregam para o interior de seus ninhos, cortado em minúsculos pedaços e por um fungo, que se desenvolve nutrido pelos vegetais picados.
 Alguns estudos minuciosos sobre os fungos cultivados pelas formigas cortadeiras, especialmente as do gênero Acromyrmex, relatam que tal fungo necessita de substrato de origem vegetal para o seu desenvolvimento, sendo a celulose a principal fonte de carbono para o meio.

Difernças entre Saúva e Quenquém

 

 No Brasil, as principais espécies que causam danos às florestas  e culturas agrícolas são:

► Atta cephalotes – Saúva-da-mata.

► Atta sexdens – Saúva-limão. Esmagadas cheiram limão / cítrico. Cortam apenas plantas de folhas largas, como eucalipto, café, laranja.
 

► Atta laevigata – Saúva-cabeça-de-vidro. Os soldados tem a cabeça brilhante. Cortam folhas de plantas estreitas, as gramíneas; cana-de-açúcar, milho e pastagens, e também plantas de folhas largas, como eucalipto, café, laranja.
 

► Atta robusta – Saúva-preta.
 

► Atta opaciceps- Saúva-do-sertão-do-Nordeste.
 

► Atta bisphaerica– Saúva-mata-pasto. Possui um sulco profundo que divide a cabeça. Cortam folhas de plantas estreitas, como gramíneas, cana-de-açúcar e pastagens.
 

► Atta capiguara – Saúva-parda. Os Soldados são menores, que das outras espécies. Cortam preferencialmente Cortam folhas de plantas estreitas, como gramíneas, cana-de-açúcar e pastagens.

Saúva cabeça de vidro
Saúva limão (Atta sexdens rubropilosa)

Como Controlar as formigas cortadeiras:

  O controle das formigas deve ser anterior ao plantio das mudas, sendo recomendada uma vistoria na área a ser cultivada, com o objetivo de localizar os olheiros.
 

 Controle Cultural:

  • Movimentação do solo, nos locais dos formigueiros, principalmente no caso das quenquéns, pois seus formigueiros são bastante superficiais.

  • Revestimento do caule com um cone de proteção (confeccionado com plástico ou câmara de ar), a 30 cm do solo, com a parte mais larga voltada para baixo, tem dado resultados excelentes por impedir a subida das formigas.

  • Uso de garrafas de plástico (refrigerantes) para proteger plantas jovens e mudas recém-plantadas.

  • Cultivo, próximo ao pomar, de plantas repelentes, como: batata-doce, gergelim, rim de boi e algumas euforbiáceas.

     

 

Controle Biológico:


 Os predadores naturais das saúvas são: aves, sapos, rãs, tatus, tamanduás, lagartos, lagartixas, besouros dos gêneros Canthon e Taeniolobus, formigas dos gêneros Solenopsis, Paratrechina e Nomamyrmex, além de mosca da família Phoridae.

Controle Químico:


 O controle químico é instrumento importante e, muitas vezes, imprescindível no controle das formigas cortadeiras. As técnicas mais comuns de controle empregadas são as iscas tóxicas e a termonebulização, por apresentarem boa eficiência de controle. Contudo, existem vários produtos disponíveis no mercado, como: pós-secos, líquidos, gases. As iscas (fipronil, sulfluramid, clorpirifós e outras) à base de bagaço de laranjas, óleos essenciais e cobre atuam por ingestão e são de ação retardada, características essenciais para garantir a dinâmica de contaminação da colônia. Devem ser colocadas próximos às bocas dos formigueiros e junto dos carreiros. É o método de controle mais comum e eficiente; contudo, para emprega-lo, é fundamental que o solo esteja seco.

 Formigas, é preciso conhece-las para combate-las!

 

  As formigas são animais pertencentes à família Formicidae, o grupo mais numeroso dentre os insetos. São seres particularmente interessantes porque formam níveis avançados de sociedade, ou seja, a eusocialidade.Todas as formigas, algumas vespas e abelhas, são considerados como insetos eusociais, fazendo parte da ordem Hymenoptera. As formigas estão incluídas em uma única famíliaFormicidae, com 12.585 espécies descritas até 2 de setembro de 2010, distribuídas por todas as regiões do planeta, exceto nas regiões polares. As formigas são o gênero animal de maior sucesso na história terrestre, constituindo de 15% a 20% de toda a biomassa animal terrestre.

  Acredita-se que o surgimento das formigas na Terra deu-se durante o período Cretáceo (há mais de 100 milhões de anos) e pensa-se que elas evoluíram a partir de vespas que tinham aparecido durante o período Jurássico. O estudo das formigas denomina-se mirmecologia.

  Estima-se que o peso de todas as formigas do planeta supera o peso de toda a humanidade. As formigas-rainhas podem gerar 300 novos poneis em apenas uma semana. 

  Além de ser alimentada pelo grupo de operárias que a rodeia, a rainha recebe outros cuidados especiais. Outras operárias alimentam as larvas (que parecem com vermes brancos) e as transportam quando chega o momento de elas se fecharem em casulos, de onde sairão como ninfas.

  As formigas aladas são uma casta sexualmente ativa, sua função e a reprodução. Depois elas voam para fundar novas colônias.

  Entre as milhares de espécies de formiga que existem, é raro haver convívio pacífico. Na maioria das vezes, quando se encontram formigas de espécies diferentes, elas lutam até a morte.
 

Tempo de Vida

 

  Desde a etapa em que são ovos, até se tornarem adultas, as formigas vivem entre 6 a 10 semanas.

Em geral as operárias podem viver alguns meses, com algumas espécies podendo viver aproximadamente 3 anos. As rainhas vivem mais do que as operárias, sendo que a maior longevidade foi registrada na espécie Pogonomyrmex owyheei, que atingiu uma idade de 30 anos.

 As formigas aparentemente vivem mais quando são alimentadas com o mel de rainha.

Anatomia da Formiga
Curiosidades sobre as formigas