Cultivando

  Frutífera da família Ebenaceae de origem asiática, cujas folhas caem no outono-inverno. Suas plantas são arbóreas, rústicas, produtivas e de alta capacidade de adaptação climática. Em agosto, as plantas brotam e florescem abundantemente.


 

 A produção de caquis destina-se, na quase totalidade, ao consumo in natura, no mercado interno, porém com boas perspectivas de exportação. Os frutos prestam-se também ao aproveitamento industrial-artesanal, em formas de passa e de vinagre.


 

  Cultivares: tipo taninoso – Taubaté, Pomelo (IAC 6-22), Kaoru (IAC 13-6), Rubi (IAC 8-4), Regina (IAC 2-4), Coral (IAC 158-12) e IAC 158-19; tipo variável – Rama Forte, Giombô e IAC 4-18; tipo doce – Fuyu, Jirô, Fuyuhana (IAC 152-7), Fuyutian (IAC (IAC 152-33) e a seleção IAC 152-32.


 

  Mudas e plantio: utilizar mudas de raízes nuas, enxertadas sobre cavalos oriundos de sementes de caqui comum. Em terras úmidas e fracas, adotar D. virginiana espécie de caquizeiro norte-americano como porta-enxerto.


 

  Época de plantio: junho a julho.


 

  Espaçamento (básico): 7 x 5m; para caqui não-taninoso: 6 x 4m.


 

  Mudas necessárias: 285/ha; para caqui não-taninoso: 410/ha.


 

  Controle da erosão: plantio em nível ou cortando as águas, patamares ou banquetas, em terrenos mais declivosos, capinas em ruas alternadas, roçadeira na época das águas e cobertura morta sob as plantas.


 

  Calagem e adubação: de acordo com a análise do solo, aplicar o calcário para elevar a saturação por bases a 70%. Aplicar o corretivo em todo o terreno, antes do plantio ou mesmo durante a exploração do pomar, incorporando-o por meio de aração e gradagem.


 

  Adubação de plantio: aplicar, na cova, 2kg de esterco de galinha ou 10kg de esterco de curral bem curtido, 1kg de calcário magnesiano, 160g de P2O5 e 60g de K2O, pelo menos 30 dias antes do plantio. Em cobertura, a partir do início da brotação das mudas, aplicar ao redor da planta, 60g de N, em quatro parcelas de 15g, de dois em dois meses.


 

  Adubação de formação: de acordo com a análise de solo, e por ano de idade, aplicar 20 a 60 g/planta, de cada um dos nutrientes: N, P2O5 e K2O, sendo a de N em quatro parcelas, de dois em dois meses, a partir do início da brotação.


 

  Adubação de produção: no pomar adulto, a partir do 8º ano e conforme a análise de solo e a meta de produtividade, aplicar anualmente, 2 t/ha de esterco de galinha, ou 10 t/ha de esterco de curral bem curtido, e 70 a 200 kg/ha de N, 20 a 120 kg/ha de P2O5 e 20 a 140 kg/ha de K2O. Após a colheita, distribuir esterco, fósforo e potássio, na dosagem anual, em coroa larga, acompanhando a projeção da copa no solo e, em seguida, misturá-los com a terra da superfície. Dividir o nitrogênio em quatro parcelas, aplicadas em cobertura de dois em dois meses, a partir do início da brotação.


 

 Irrigação: aconselhável nas estiagens; empregar em substituição parcial, cobertura morta sob as plantas.


 

 Outros tratos culturais: capinas, podas de formação e de limpeza, e desbaste dos frutos. Nos caquis doces, efetuar, quando viável, o ensacamento dos frutos contra a mosca-das-frutas.


 

 Controles de pragas e doenças: no inverno – calda sulfocálcica concentrada e caiação do tronco; na vegetação – fungicidas oxicloreto de cobre, ziram e calda bordalesa e inseticidas fenthion, parathion methyl, trichlorfon e fenitrothion.


 

 Colheita: fevereiro a maio, conforme cultivar e região; safras comerciais a partir do 4º ano de instalação do pomar; colheita manual de frutos no estádio de vez.


 

 Produtividade normal: 15 a 35t/ha de frutos em pomares adultos e racionalmente conduzidos.



 

Fonte: Boletim, IAC, 200, 1998.

Caqui

Diospyros Kaki L. F.

Características
Fotos de Algumas variedades
Caqui Chocolate
( Diospyros kaki )
Caqui Rama Forte
( Diospyros kaki )
Caqui Giombo
( Diospyros kaki )

Caqui

Diospyros Kaki L. F.

Os Benefícios do Caqui :

1. Combate o câncer

  Os antioxidantes e outros nutrientes presentes no caqui neutralizam os radicais livres que causam danos ao DNA transformando células saudáveis em cancerosas. Dessa forma o caqui protege o organismos de vários tipos de câncer.

2. Auxilia na digestão

  As fibras, presentes em grande quantidade no caqui, ajudam no processo de digestão e principalmente a prevenir desconfortos causados pela prisão de ventre.

3. O caqui auxilia na perda de peso

  A quantidade de fibra do caqui leva a sensação de saciedade, além disso, a fruta reduz o desejo por açúcar e alimentos doces. O caqui é rico em calorias, aproximadamente 70 caloria a cada 100g, porém apresenta pouquíssima quantidade de gordura.

4. Retarda o envelhecimento

  Os antioxidantes (vitamina A, beta-caroteno, luteína, licopeno) e os nutrientes presentes no caqui revertem o envelhecimento causado pela ação dos radicais livres no organismo, os radicais livres além de causar o envelhecimento precoce também é responsável pelo aparecimento de diversas doenças, entre elas o câncer.

5. Impulsiona o sistema imunológico

  Ter uma dieta rica em vitamina C deixa o sistema imunológico mais potente, se tornando mais resistente diante de agente infecciosos, o caqui é um fruta que fornece 80% das necessidades diária de vitamina C.

6. Desintoxica o corpo

  A soma dos nutrientes presente no caqui além de proteger de várias doenças, expulsa várias substâncias tóxicas armazenadas no cólon, prevenindo o câncer neste local.

8. Para a saúde dos olhos

  As vitaminas A e C presentes no caqui são essenciais para combaterem radicais livres que causam danos na retina dos olhos, prejudicando a visão.

 

Outros benefícios do caqui:

  deixa as unhas e cabelos mais fortes,

►  atua na defesa do organismo,

►  calmante natural,

►  ajuda na prevenção da catarata,

►  evita a degeneração muscular,

►  estimula a produção de colágeno,

►  combate a gastrite e problemas do fígado,

►  melhora as vias respiratória e auxilia na recuperação de tuberculose,

►  auxilia no desenvolvimento ósseo.

►  combate a diarreia

                                                                         Atenção !!!

 Deve ser consumido com moderação por diabéticos, devido a quantidade de açúcares contido no caqui. A casca do caqui também deve ser consumida, já que é nela em que está contida as fibras e vitamina C. Indica-se o consumo do caqui antes de praticar atividades físicas, já que a fruta acelera a fluxo sanguíneo e o metabolismo, eliminando maior quantidade de gordura corporal.