Cabeludinha ou Peludinha

Diospyros discolor ou Diospyros blancoi

Veja quais são os benefícios da Cabeludinha :

 Valor Nutricional da Cabeludinha: A Cabeludinha são fontes ricas de várias vitaminas, minerais e compostos orgânicos essenciais, incluindo fibras dietéticas, proteínas, potássio, ferro, cálcio, vitamina A, vitamina C e as vitaminas da família B. 

 

  Para Saúde do Coração: O alto teor de potássio na Cabeludinha significa que a fruta pode funcionar como vasodilatadora, que relaxa os vasos sanguíneos, reduz o estresse no sistema cardiovascular e diminui a pressão arterial. O teor de fibra dietética também pode reduzir o colesterol, portanto, esses dois elementos combinados podem reduzir significativamente a aterosclerose, coágulos sanguíneos, ataques cardíacos e derrames.

 

  Para a Circulação: O teor significativo de ferro na Cabeludinha aumenta a contagem de glóbulos vermelhos no organismo, aumenta a oxigenação de tecidos e grupos musculares importantes, estimula o crescimento do cabelo, agiliza o processo de cicatrização e aumenta a eficiência metabólica.

 

  Tratar Condições Respiratórias: Na medicina tradicional, a Cabeludinha foram comumente usadas para aliviar tosse, congestionamento torácico e asma, possivelmente devido ao alto teor de vitaminas e minerais, que também atuam para melhorar o sistema imunológico.

 

  Para o Sistema Imunológico: Os níveis elevados de vitamina C e vitamina A aumentam o sistema imunológico do corpo, atuando como antioxidantes, eliminando radicais livres prejudiciais que podem mutar ou matar células saudáveis. Essas duas vitaminas impedem o envelhecimento prematuro, doenças crônicas, estimulam o desenvolvimento celular e o crescimento e aumentam a saúde e a aparência da pele.

 

  Para Saúde Digestiva: A fibra dietética na Cabeludinha ajuda a facilitar a passagem de alimentos através do trato digestivo, eliminando a constipação e outros problemas gastrointestinais. Em medicamentos tradicionais das Filipinas, a Cabeludinha foram confiadas para curar a disenteria e a diarreia, que talvez seja sua aplicação mais comum na saúde humana.

 

  Contra Irritação da Pele: Quando aplicada ou consumida topicamente, a polpa da Cabeludinha mostrou uma habilidade notável para reduzir a inflamação e a irritação na pele, e muitas vezes é transformada em medicina alternativa como a maneira mais rápida de curar condições de pele e queimaduras. Além disso, a polpa e suco de Cabeludinha são aplicados em mordidas de cobra e outras incursões tóxicas no organismo, neutralizando toxinas e ajudando a reduzir os efeitos dessas questões.

 Rico em Vitaminas: Como a Cabeludinha é uma fonte de vitamina A e C, ela tem um efeito antioxidante, um aliado importante na manutenção da juventude e da beleza. Por seu baixo teor de sódio, riqueza de potássio e pouca gordura é aconselhável para aqueles que sofrem de hipertensão ou distúrbios cardíacos ou vasos sanguíneos. Da mesma forma, também reduz os níveis de colesterol.

 

  Aumenta a Imunidade: Cabeludinha são especialmente ricas em antioxidantes, como vitamina C e vitamina A. Estes nutrientes ajudam a estimular o sistema imunológico e eliminar os danos induzir os radicais livres. A vitamina A também ajuda a retardar o envelhecimento e restringe doença crônica. A vitamina C também garante uma melhor saúde da pele. 

 

   Como Analgésico: As folhas da Cabeludinha têm debatido propriedades analgésicas que ajudam a aliviar dores ósseas e musculares. Esmagar a folha e casca da planta e aplicá-lo topicamente para obter melhores resultados.

  Para Saúde Óssea: A Cabeludinha é rica em cálcio. O cálcio é um dos principais nutrientes que promovem a força dos ossos e dentes. O elevado teor de cálcio de na Cabeludinha ajuda a impedir que condições tais como osteoporose e artrite reumatoide. A Cabeludinha deve ser uma parte da dieta regular em todos os grupos etários.

 

 

  Para Melhoria da Visão Noturna: A Cabeludinha contém quantidades elevadas de vitamina A. Ela ajuda a melhorar a visão e reduzir os sintomas de cegueira noturna em crianças. A vitamina A é essencial para uma boa visão.

Cabeludinha ou Peludinha
Diospyros discolor ou Diospyros blancoi

Cultivando 

 Nome e significado: GUAPIRIJUBA vem do Tupi, e significa “Fruta amarela de casca amarga e felpuda”. Também é chamada de Cabeludinha, Café cabeludo, Fruta cabeluda, Jabuticaba amarela, Peludinha e Vassourinha da praia.

 

 Origem: Nativa das serras litorâneas e restingas presentes nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e parte do estado de Minas Gerais. Brasil.

 

 Características: Arvoreta ramificada de 2 a 4 m de altura, com caule dividido em vários galhos desde a base, do qual surgem ramos que são declinados e bifurcados. O tronco atinge pequenas dimensões, medindo de 5 cm a no máximo 10 cm de diâmetro e é coberto por uma casca fissurada (com rugas) no sentido longitudinal, com coloração marrom enegrecida. As folhas são simples, opostas, inseridas num mesmo plano sob pecíolo (haste ou suporte) curto, denso e bruneo-viloso (coberto de pelos longos e escuros), medindo de 3 a 5 mm de comprimento. A lamina foliar é elíptica (alongada), cartácea (com textura de cartolina), com base obtusa (arredondada) ou truncada (reta, cortada) e ápice longamente agudo ou pontudo, medindo de 6 a 12 cm de comprimento por 2 a 3,6 cm de largura. As flores surgem nas axilas das folhas ou nos ramos desnudados (sem folhas) sob a copa, são sésseis (desprovidas de cabinho) e pauciglomeradas (aglomeradas no caule) em numero de 3 a 15 flores. Contém cálice (invólucro externo) é formado por alabastros (um vaso de elevação) de 4 a 6 mm de altura e 4 lobos esverdeados triangulares de 2 a 3 mm de comprimento, dispostos em cruz e que fazem a vez das sépalas. A corola (invólucro interno) é formado por 5 pétalas cremes, arredondadas, côncavas de 4 a 5 mm de comprimento, as quais caem 2 dias depois a antese da flor. O fruto é uma baga globosa de 1,4 a 1,7 cm de altura por 2 a 2,3 cm de largura, que é levemente achatada nos pólos, albo pubescente (com pelos esbranquiçados) quando verde e tomentosas (coberta de lanugem) quando madura. Nessa época, a casca (tem espessura de 1,3 mm) adquire coloração amarela intensa, e recobre uma polpa translúcida e sucosa de agradável sabor, as quais envolvem 1 ou 2 ou raramente 3 sementes de coloração creme.

 

 Dicas para cultivo: Planta de crescimento rápido que aprecia qualquer tipo de solos com boa fertilidade natural e rápida drenagem. Aprecia clima tropical úmido a subtropical úmido nos morros ou climas temperados sempre chuvoso; com temperatura media de 8,2 a 25,5 graus, com variações grandes que podem chegar a máxima de 38 graus no verão e mínimas de até – 4 graus com cerca de 3 a 7 geadas que a planta resiste muito bem. Quanto às chuvas o índice pluviômetro anual varia de 1.200 a 2.700 mm anuais. Pode ser cultivada desde o nível do mar até 1.350 m de altitude; tanto na beira de rios em locais sombreados onde podem ocorrer inundações, onde a planta resiste até 20 dias submersa ou em locais pedregosos e secos. O pH ideal da terra deve estar entre 5,0 a 6,5, e boas safras ocorrem quando a umidade do ar está em torno de 70% e é constante.

 

 Mudas: As sementes são redondas, recalcitrantes (perdem o poder germinativo se forem secadas) e devem ser plantadas em no máximo 20 dias depois de colhidas. Pode-se plantar em sementeira com substrato composto de: 1 parte de areia, 2 partes de terra vermelha e 1 parte de esterco bem curtido. A germinação ocorre em 25 a 47 dias e o crescimento das mudas é rápido tanto na sombra como em pleno sol. O transplante da sementeira é feito quando as plântulas atingem 10 cm de altura, ocasião em que devem ficar em local sombreado por cerca de 1 mês, sendo irrigadas generosamente. A planta inicia a frutificação com 3 a 4 anos ou até com 2 anos quando cultivada em vasos com 30 cm de largura e 40 cm de altura contendo o mesmo substrato indicado acima.

 

 Plantando: Recomendado que seja plantada a pleno sol num espaçamento 5 x 5 ou na sombra, onde produz maiores e mais saborosos frutos, com espaçamento de 4 x 4 m em covas abertas com no mínimo 2 meses antes do plantio, estas devem ter 50 cm nas 3 dimensões e convém misturar 30% de areia saibro + 7 pás de matéria orgânica aos 30 cm de terra da superfície da cova; misturando junto + 500 g de calcário e 1 kg de cinzas de madeira. A melhor época de plantio é outubro a novembro, convém irrigar 10 l de água após o plantio e a cada 15 dias se não chover.

 

 Cultivando: A planta cresce rápido e não necessita de cuidados especiais, apenas deve-se cobrir a superfície com capim cortado e eliminar qualquer erva daninha que possa sufocar a planta. Deve-se fazer podas no fim do inverno para fazer a formação da planta eliminando ramos e brotos da base e todo o excesso de ramos que nascerem voltados para o interior da copa. Adubar com 4 kg de composto orgânico feito de esterco de galinha curtido e 30 gramas de NPK 10-10-10. Distribuir os nutrientes à 5 cm superficialmente a 20 cm do caule no inicio do mês de outubro.

 

 Usos: Frutifica nos meses de outubro a dezembro. Os frutos são deliciosos para serem consumidos in-natura e podem aproveitados para fazer sucos, doces e sorvetes. A árvore é ornamental, as flores são melíferas e é uma espécie ideal para arborização urbana de ruas, praças e parques.

O fruto Aveludado 

   A Cabeludinha, cujo nome científico é chamado Diospyros discolor ou Diospyros blancoi é uma árvore perene indígena das Filipinas. A Cabeludinha também é chamada Sagalat na Malásia ou Peach Bloom na Índia.

  A árvore produz belos frutos cor de laranja avermelhados aveludados com a forma e o tamanho de uma fruta de maçã e cobertas por uma pele de veludo. O fruto em vermelho é extremamente prestigiado em certas regiões, mas não é realmente conhecido em muitas partes do planeta.

  A Cabeludinha traz um sabor agradável e suavemente doce, como um pêssego, mas vem com um odor que se assemelha a um queijo, que muitas pessoas acham desconfortável.