Cultivando

 A Juniperus ashei, mais comumente conhecida como zimbro ou Ashe juniper, é uma árvore conífera atraente que consegue sobreviver por 350 anos. O zimbro recebe esse nome devido às suas bagas, que se parecem com deliciosos mirtilos. Apesar de os humanos não apreciarem o seu gosto, elas são fontes de alimento para diversos animais famintos. Com o cuidado apropriado, uma árvore de zimbro pode alcançar 12 m de altura com uma extensão de 7 m. Por serem árvores dioicas, tanto uma planta do gênero masculino quanto do feminino podem produzir os frutos característicos.

 

Instruções

 

 1 - Plante a muda de zimbro em um local onde ela poderá receber de seis a oito horas de incidência de luz solar diariamente. Um solo rico e bem drenado é necessário. Caso seja preciso, altere o solo pesado e com uma baixa drenagem utilizando turfa e perlite para arear e melhorar a drenagem.

 

 2 - Irrigue bastante a muda de zimbro após o plantio. Forneça ao menos 2,5 cm de água semanalmente, assegurando-se de que o solo seque ao toque entre cada irrigação, até que a planta se estabeleça. Uma vez que isso tenha ocorrido, continue a irrigá-la com a mesma quantidade de água semanalmente quando estiver em período de estiagem.

 

 3 - Utilize a pá quadrada para espalhar palha, pedaços de casca de pinheiro ou lascas de madeira a uma profundidade de 7 cm e em um diâmetro de 90 cm. Manter uma cobertura de folhas no entorno da árvore ajuda a conservar a umidade. Essa cobertura resfria as raízes além de impedir o crescimento de ervas daninhas.

 

 Espaçamento: o espaçamento entre plantas dependem, da variedade da planta, da região, do declive e do tipo de clima, mas em geral 3 a 4 metros entre plantas e 4 a5 nas entre linhas.

Zimbro

Juniperus ashei

Zimbro

Juniperus ashei

 Zimbros Portugueses

 

 Segundo o documento “Espécies arbóreas indígenas em Portugal continental – Guia de utilização”, editado pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), em Portugal existem quatro espécies autóctones de zimbro: Juniperus communis (zimbro-comum ou zimbro-anão), Juniperus navicularis (piorro), Juniperus oxycedrus (oxicedro ou zimbro) e Juniperus turbinata (sabina-da-praia).

 

 De acordo com o documento, a Juniperus communis é quase sempre de porte arbustivo, caraterístico das maiores altitudes das serras do Gerês e da Estrela. “Distribui-se pelas regiões frias de todo o hemisfério Norte. Com as suas ‘bagas’ produz-se a aguardente de zimbro e condimentam-se pratos regionais”.

 

 O mesmo texto explica que a Juniperus navicularis se apresenta habitualmente como um arbusto, embora possa ultrapassar os seis metros de altura. “Muito ornamental, conjuntamente com o carrasco-arbóreo, é uma das duas espécies arborescentes exclusivas de Portugal continental”.

 

Conheça os benefícios do Zimbro

 

 O zimbro, modo popular como é conhecido o arbusto Juniperus communis, planta que é comumente encontrada na Europa e que produz frutos arredondados, semelhantes à uva, onde se encontram a parte mais importante do zimbro: as sementes! Estas são usadas como aromatizantes ou temperos, por conta de seu aroma e sabor marcantes.

 

 Estas sementes originam um óleo que é usado para dar o sabor e aroma característicos da bebida alcoólica gin, bastante usado em drinques, com sabor e perfume levemente adocicados.

 

 As bagas do zimbro ainda tem propriedades e aplicações medicinais, sendo usadas para aliviar dores, irritações na pele e inflamações.

 

 Os frutos do zimbro também são conhecidos por outros nomes, como: genebreiro, junípero, zimbrão, fruto da genebra ou junipo.

Veja algumas propriedades deste fruto:

 ► O óleo das frutas de zimbro pode ser usado para tratar doenças respiratórias, como asma e bronquite;

 ► A planta também tem funções digestivas, reduz acidez estomacal e o mau hálito;

 ► também é usado na cosmética, nos tratamentos de: acne, celulite e irritações da pele;

 ► Seu fruto tem ação calmante e reduz o nervosismo e a insônia, além de ser tônico, diurético e antisséptico;

 

 ► A infusão de folhas e galhos é usada como anticaspa e como repelente de insetos.

Como é utilizado o zimbro para cada indicação?

 Normalmente, as bagas são usadas desidratadas ou em pó e o óleo retirado de seus frutos, usado em sintomas das doenças respiratórias, como asma e da bronquite. Dos frutos, pode-se fazer infusões ou tinturas para tratar inflamações, doenças de pele e má digestão. Também há as compressas feitas com o fruto do zimbro que tratam psoríase e dores ciáticas e o alcoolato (bagas imersas em álcool por bastante tempo), é útil para reduzir as dores reumáticas.

 

 

Precauções quanto ao seu uso:

 Como possui algumas substâncias tóxicas, a planta deve ser usada com moderação. Quando utilizado em infusão ou tintura, as toxinas são reduzidas, mas, mesmo assim, devem ser consumidas doses pequenas. As gestantes e lactantes também são desaconselhadas a fazerem uso do zimbro, assim como pessoas com inflamações renais.