Pitanga
Eugenia uniflora

pitanga

Os benefícios da pitanga para saúde são muitos, confira: 

 A Pitanga possui uma grande quantidade de nutrientes que são essenciais para saúde geral do corpo. A Pitanga também conhecida como cereja brasileira, é uma espécie da família Myrtle. A planta da Pitanga é classificada como um arbusto, e é usada no paisagismo nas áreas dos Estados Unidos. 

 

 A Pitanga tem um sabor altamente similar a manga e um pouco azedinha. As folhas da Pitanga possuem óleos úteis como o terebintina, que contém poli-terpenos e sequi-terpenos, estes óleos são conhecidos por repelir insetos. 

 

pitanga origem

  Para a Saúde do Coração: A Pitanga apresenta propriedades que reduzem a pressão arterial e previne de doenças cardiovasculares.

 

  Propriedades Antissépticas: Uma pesquisa revelou que a Pitanga tem propriedades anti-rigorosas e antissépticas.

 

  Para os Ossos: A fruta Pitanga é rica em vitamina A, que é fundamental para o bom desenvolvimento dos ossos, deixando-os fortes e resistentes às fraturas. Além de possuir minerais, como o cálcio da Pitanga é essencial para manter os ossos saudáveis. Dessa forma a Pitanga é uma fruta que previne a osteoporose na idade avançada e ajuda na recuperação de lesões ósseas.

 

  Para a Diarreia: A Pitanga limpa os sintomas da diarreia e ajuda em tratamentos gastrointestinais.

 

  Propriedades Antioxidantes: Os principais ingredientes na Pitanga são os antioxidantes, que são ricos em vitamina. Estes antioxidantes ajudam na prevenção de produções de radicais livres. Estes radicais livres se produzidos, levará a reações que podem causar inflamação e outras doenças. Os antioxidantes são necessários pelo organismo para controlar o excesso de oxidação, de acordo com uma pesquisa conduzida pela Universidade de Erlangen-Nurnberg, os ingredientes presentes na Pitanga realmente reduzem a inflamação.

 

 

  Para Prevenir o Câncer: A Pitanga ér rica em antioxidantes, a antocianinas, carotenoides e flavonoides, a Pitanga livra o corpo de radicais livres que podem alterar o DNA das células e causar diversos tipos de câncer.

pitanga do cerrado

  Para a Pele: As vitaminas encontradas na Pitanga ajudam a manter pele, cabelos e unhas saudáveis e hidratados, principalmente a vitamina A que ajuda na produção de colágeno deixando a pele mais tonificada. Além disso, a Pitanga contém ácido ascórbico que previne o envelhecimento precoce.

 

 Para o Resfriado: A Pitanga é útil no tratamento do resfriado comum.

 

  Para o Pulmão: A Pitanga também ajuda na melhoria das funções pulmonares e é recomendado para o bom funcionamento dos pulmões.

 

  Contra o Envelhecimento: Além de muitos benefícios da Pitanga, ela pode também auxiliar no combate as rugas e acnes que rotineiramente aparecem no rosto, esse problema afeta diretamente o humor das mulheres já que elas estão sempre são mais preocupadas com a pele.

 
Receita - Chá de Pitanga

Chá de pitanga é eficiente para combater diabetes e colesterol:

 O chá de pitanga é indicado para sanar doenças do fígado, diarreia e cólica menstrual.  Controla diabetes, colesterol e reumatismo. Além disso, pode ser utilizado no tratamento de asma, bronquite e dores de garganta. Como provoca um efeito relaxante, pode ser capaz de ajudar as pessoas que querem emagrecer, pois diminuem a ansiedade e a compulsão por alimentos. Rica em vitamina A, a bebida feita com as folhas da pitangueira combate o envelhecimento precoce das células e também casos de câncer. 

 

Como preparar o chá de pitanga?

 

 O primeiro passo é escolher as melhores folhas para preparar a bebida. Diferente de muitas frutas, que podem ser usadas para fazer o chá, no caso da pitanga só se utiliza as folhas da pitangueira. Para preparar esse remédio natural, separe três colheres das melhores folhas e coloque um litro de água no fogo.

 

 Espere a água ferver e depois despeje as folhas. Em seguida, tampe o recipiente e espere a infusão por 10 minutos. O ideal é consumir até três xícaras da bebida por dia, de preferência entre as principais refeições, como o café da manhã, almoço e janta. Não ultrapasse a quantidade indicada, para não correr o risco de colocar a saúde em risco.

 

 Precauções no consumo

 

 Todo remédio, seja ele natural ou industrializado, precisa de certo controle ao ser ingerido.  No caso do chá de pitanga não é diferente. Por ser uma bebida com ação diurética, precisa ter as doses corretas respeitadas, caso contrário, pode prejudicar o funcionamento saudável do organismo. Além disso, o chá pode interferir na quantidade de potássio no corpo, provocando, consequentemente, problemas na frequência cardíaca.

 

 Outro cuidado todo especial que os consumidores precisam ter é no momento de escolher as melhores folhas para compor o chá. Assim, busque comprar em lojas especializadas, que podem ser facilmente encontradas na internet. Algumas feiras livres também comercializam esse tipo de erva, busque se informar na sua cidade.

 
pitanga do cerrado

Cultivando

 A pitangueira (Eugenia uniflora L.) é uma planta da família das Myrtaceae, originária do Brasil, encontra-se por toda parte do país, espalhando-se desde o Nordeste até o Rio Grande do Sul, ultrapassando fronteiras para chegar até algumas regiões do Uruguai e da Argentina. Á planta pode alcançar até 10 m de altura com tronco irregular, ramificado, de cor avermelhada. Possuem folhas ovais avermelhadas quando jovens e de coloração verde quando adulta, e brilhantes, com aroma característico quando maceradas. Florescem de agosto a novembro. A floração da pitangueira é abundante, branca e perfumada. O fruto é arredondado, achatado nas extremidades com sulcos longitudinais, de coloração vermelha, rubra, roxa, às vezes quase preta, na maturação. O período de frutificação varia de outubro a janeiro.

 Trata-se de uma fruta muito apreciada e a sua polpa é agridoce e perfumada. Da sua polpa se obtém geléias, vinhos, doces e licores. O estado de Pernambuco é um dos principais produtores e tem uma produção estimada em 1700 toneladas de frutos.

 Conforme análise físico-química de 100 gramas de polpa de pitanga foram constatadas 38 calorias, 0,3g de proteína, 10mg de cálcio, 20mg de fósforo, 2,3mg de ferro 0,03mg de vitamina B2 e 14mg de vitamina C.

 

Clima e solo

 

 Desenvolve-se bem em locais de clima quente e úmido com boa distribuição de chuvas durante o ano e umidade do ar em torno de 80%. A planta é bastante sensível ao frio e nem suporta geada. Deve-se dar preferência a solos férteis, profundos e bem drenados com topografia favorável ao seu cultivo. Não é exigente quanto ao solo de alta fertilidade.  A propagação pode ser por sementes e enxertia.

 

  

Formação de Mudas:

 

 A propagação da pitangueira pode ser feita utilizando sementes de plantas matrizes de alta produtividade e qualidade de frutos; é o método comum de propagação para pequenos plantios e pomares domésticos. Os recipientes utilizados são sacos de polietileno com dimensões 12cm. x 16cm cheios da mistura de terra com esterco de curral. Utilizando 3 partes de terra para 1 parte de esterco de curral.

 Semeiam-se 2 sementes por recipiente irriga-se e cobre-se com palha de palmeira; a semente deve germinar entre 20-25 dias período que deve ser retirada a cobertura de palha.

 Para os plantios comerciais recomenda-se o método de propagação vegetativa, através da enxertia.

 Este método é indicado para obtenção de mudas que permitem assegurar uniformidade de plantas, precocidade de produção, produtividade e qualidade de frutos.

 

Plantio

 

 Para o plantio o espaçamento mais utilizado é o de 4m. x 5m em retângulo com densidade de 500 plantas/ha. As covas devem ter dimensões 0,30m. x 0,30m. x 0,30m em todas as direções. O adubo deve ser misturado à terra dos primeiros 15cm da superfície na abertura da cova.

 No plantio misturar 10 litros de esterco de curral 200g. de superfosfato simples e 100g. de cloreto de potássio no fundo da cova. O plantio é efetuado no início da estação das chuvas.O pomar deve ser mantido limpo sempre que possível, com capinas ou coroamento em volta da muda.

 

Tratos Culturais

 

 A poda deverá ser feita próximo ao tronco visando a eliminação de ramos laterais e devem ser feitas no primeiro ano de plantio com 49 cm de altura. Adubações em cobertura são feitas, anualmente, aplicando-se 10 kg de esterco e 250g por planta, em 2 aplicações no ano da fórmula NPK 10:10:10 no primeiro ano; no 2º ano - 500g; 3º ano - 750g; 4º ano - 1.000g.; 5º ano em diante 1.200g da mesma formulação.

 

Pragas e doenças

 

 As pragas que mais se destacam são: as coleobrocas do tronco e dos ramos, a mosca-das-frutas e as formigas saúvas.

 

Broca-do-caule e controle:

 

 Praga importante da pitangueira que causa grandes prejuízos, sua presença é constatada pela ocorrência nas áreas atacadas de pequenos orifícios junto a casca destruída, em formação de teias e excrementos ao redor. A lagarta ataca os ramos e tronco ao se alimentar abrindo galerias.

 

 O controle da broca passa por: injeção de calda pelos orifícios e através das galerias; pulverização com inseticidas e poda de ramos secos com destruição imediata pelo fogo.

 

Mosca-das-frutas e controle:

 

 A fêmea procura frutos verdes ou em maturação e nele deposita seus ovos; a larva alimenta-se da polpa danificando-a e tornando o fruto imprestável para o consumo.  Alcançando o máximo de desenvolvimento a lagarta abandona o fruto e vai pupar no solo a alguns cm de profundidade.

 

 Enterrar a mais de 20 cm de profundidade frutos caídos ao chão ou catá-los e queimá-los; preparar e aplicar calda inseticida; pulverizar frutos verdes.

 

Formiga saúva e controle

 

 Pode desfolhar repetidas vezes a planta enfraquecendo-a até causando a sua morte.  Controle: Combater sistematicamente os formigueiros, já a partir do preparo da área para instalação do pomar, com aplicações de formicidas sob forma de pó, iscas ou gás.

 

Colheita e rendimento:

 

 A pitangueira a partir do 3º ano de plantio e 50 dias após a floração inicia-se a colheita, os frutos maduros devem ser colhidos no pé, à mão delicadamente, e colocados em caixas apropriadas e abrigadas do sol. A planta torna-se safreira aos 6 anos de idade. A planta entra em produção de frutos duas vezes no ano. Normalmente, nos meses de março a abril e de agosto a dezembro.

 Uma pitangueira pode produzir de 2,5 a 3,0Kg. de frutos/planta/ano em pomares não irrigados. Em áreas irrigadas o rendimento em toneladas por hectare é de 500kg no 2º ano-, de 3.000kg no 3º ano; de 5.000kg no 4º ano do 6º ano em diante 9.000 toneladas de frutos por hectare.

Pitanga
Eugenia uniflora