Pistache
Pistacia vera

Cultivando

Características do Cultivo

 Cultivares: 

 

   Cultivares diferem entre países e são enxertados em mudas de diferentes porta-enxertos de Pistacia.  O cultivo do pistache na Califórnia consiste em uma cultivar pistilada, 'Kerman’, e uma cultivar estaminada ('Peters’). A cultivar 'Kerman' foi importada do Irã (então a Pérsia) e recebeu o nome de sua província de origem; já ‘Peters’ recebeu o nome do produtor de Fresno (CA) que o selecionou. Outras cultivares (Tous e Ferguson, 1996) em outros países são 'Momtaz’, 'Owhadi’ e 'Kalehghouchi’ no Irã; 'Uzun’ e 'Kirmizi’ na Turquia; 'Red Aleppo’ na Síria; 'Aegina’ na Grécia; 'Bianca' na Itália; 'Mateur’ na Tunísia; 'Larnaka’ em Chipre e 'Sirora’ na Austrália.  Para cultivares pistiladas, como ‘Red Aleppo’, que florescem mais cedo que Kerman, a cultivar estaminada Chico é mais recomendada como polinizador. Ainda da Califórnia, merece ser comentada a cultivar feminina ‘Joley’, lançada pela Universidade da Califórnia em 1980 (Rieger, 2005). Robinson (1997) destaca que a cultivar Sirora é uma das menos exigente em frio e por isso mesmo, a mais cultivada na Austrália. Embora apresente produção bienal, a alternância em Sirora é menos acentuada que em Kerman. Por outro lado, sua noz é um pouco menor e menos atrativa que a de Kerman.

 Clima e Solo:

 

  A condição para produção de pistache é caracterizada por verões longos, quentes, secos e invernos moderadamente frios ou frios. Na Califórnia a planta é cultivada em áreas onde temperaturas de inverno somam 1.000 horas abaixo de 7°C, que representa as condições exigidas para quebrar o período de repouso para crescimento normal e frutificação do pistache cv. ‘Kerman’ (Crane & Maranto, 1988). Embora plantas de pistache venham a crescer em solos rasos rochosos, a produtividade é bem maior em solos profundos bem-drenados e com uso de práticas culturais apropriadas. Suas plantas toleram solos salinos ou alcalinos e também solos com alto conteúdo de calcário. Embora originalmente de um ambiente xerofítico, suas plantas exigem mais água que a maioria das fruteiras para produzir bem, aproximadamente 10.000 m3/ha por ano, sob condições do Vale Central da Califórnia. Em outras áreas da bacia mediterrânea (Ka_Ka, 2005), como o sul da Itália, a irrigação mínima indicada de 500-600 m3/ha/ano no verão mantém bom desempenho da árvore. Geadas próximas ou logo após a brotação reduzem drasticamente a produção.

 

 

 Propagação:

 

 A propagação deve ser feita por enxertia, utilizando-se como porta-enxertos plantas das espécies P. terebinthus, P. atlantica e P. integerrima, além do híbrido P.atlantica x P. integérrima (Rieger,2005). As cultivares UCB1 e PG1 foram relatadas como bons porta-enxertos na Nova Zelândia (Hart, 2005)

Plantio: O plantio, feito de preferência em nível e mantido com as entrelinhas sempre roçadas, deve ser realizado de preferência no início da estação chuvosa. Plantar em dias nublados, em covas previamente preparadas. Irrigar abundantemente. Plantam-se os porta-enxertos e três anos depois, realizam-se as enxertias. Devido ao grande espaçamento e ao longo período até o início da produção, é comum o cultivo intercalar, por exemplo, com videiras (Turquia). Os espaçamentos mais utilizados são 5 X 6 m; 6 X 7 m; 6 X 10 m (Austrália); 8 X 10 (Turquia), os quais levam a uma necessidade de mudas de 333, 238, 167 ou 125 mudas/ha, em covas de pelo menos 40cm X 40cm X 40cm.

Calagem:

 

   Não há dados disponíveis, mas tratando-se de plantas de origem em locais de solos alcalinos (pH 7 a 8) pode-se depreender que a necessidade de calcário é elevada.

Adubação:

a) Plantio: 

 

   A remoção de nutrientes pela cultura de pistache em cada hectare para uma produtividade de 1.000 kg/ha foi estimada como sendo de: 30 kg de N, 12 kg de P2O5, 15 kg de K2O e 3 kg de CaO (Woodroof, 1979), portanto essa deve ser a base para o estabelecimento de adubação de reposição e produção.

Materiais orgânicos, como esterco de curral, devem ser aplicados numa base de 30 t/ha se a matéria orgânica do solo estiver abaixo de 2 por cento. Adubos minerais e material orgânica devem ser aplicados no solo e misturados à terra antes do plantio, em quantidades baseadas na análise de solo 

 

b) Formação:

    Na Califórnia, o nitrogênio é o principal nutriente necessário para o crescimento apropriado do pistacheiro e para rendimentos ótimos. A fórmula 32-0-0 é aplicada por gotejamento com a quantidade aumentada cada ano até o completo estabelecimento do pomar. Durante os primeiros dois anos, boro é aplicado no solo em agosto (hemisfério norte) embaixo dos emissores e zinco foliar é aplicado em fim de outubro para forçar a inatividade. No terceiro e sétimo anos da formação, sulfato de zinco a 36% e boro são aplicados na folha no final de fevereiro e início de março (hemisfério norte). Sulfato de cobre, se necessário, é aplicado em abril.

            

c) Produção:

 

   Dispondo-se de análises foliares, os dados da Tabela 5 dão a indicação da concentração dos elementos nutrientes em folhas de crescimento normal do pistacheiro.

 Uma adubação aproximada e em função da colheita (para 1.500 kg/ha de pistache em casca) seria:

          100 kg/ha de N

            65 kg/ha de P2O5

            40 kg/ha de K2O

 

Controle de pragas ou doenças: Não há relatos de nenhuma doença séria atacando o pistache na Turquia ou no Irã. Na Califórnia, porém, muitos pomares foram ameaçados seriamente por murcha de Verticillium (Verticillium dahliae). Recentes levantamentos em pomares na Califórnia revelaram que outras doenças, como ferrugem de Botrytis nas flores e ramos (Botrytis cinerea), e ferrugem de Botryosphaeria na panícula e broto causada por Botryosphaeria dothidea, estão aumentando na Califórnia (Michailides et al., 1988).

                                                   Outros tratos culturais: 

 Sistema de condução: As plantas devem ser conduzidas desde o início da formação para obter árvores de boa conformação e que permitam facilmente tratos culturais e colheita (Lemus, 2004).

 

a) Poda de formação: Depois do primeiro ano de crescimento do enxerto, decapita-se no inverno a uns 70-100 cm, para formar 3 a 5 ramos laterais, seguindo o sistema de taça ou eixo modificado, separando as ramas uns 30 cm uma da outra no eixo. O centro da árvore deve manter-se aberto para permitir a entrada de luz e com ela a rápida indução das gemas florais. Na etapa de formação da estrutura da árvore é necessário despontar a 75 cm os brotos novos, a fim de impedir que o peso do ápice da rama faça que o ângulo seja maior que 45°. Além disso, isto promove a brotação das gemas laterais das ramas mães. Uma vez que as ramas primárias são selecionadas não é necessário realizar muitos cortes mais, apenas deve-se podar para proporcionar ramificação ou balancear um ramo com outro ou com o resto da árvore. Não se recomenda cortar todos os ramos por igual, pois podas em diferentes alturas desenvolvem boa bifurcação e crescimentos fortes onde se necessitam.

b) Poda de condução: Depois que a estrutura básica foi estabelecida, só se necessitam podas leves. Aos 5 ou 6 anos a planta começa a emitir flores, uma a duas gemas abaixo do ápice, sendo as extremidades vegetativas. Os pistacheiros frutificam igual aos pessegueiros, em gemas laterais na madeira da temporada anterior, motivo pelo qual seu crescimento em longitude deveria ser estimulado a cada ano para maximizar a produção de nozes. A dominância da gema terminal é forte e pode continuar seu desenvolvimento sem ramificações, formando frutos cada vez mais distantes do eixo central> Por causa disso, a cada certo número de anos devem eliminar-se esses ramos apicais, para ser substituídos por outros novos. Além disso, se realizam cortes eliminando ramas débeis, delgadas, sombrias ou para proporcionar luz. Também são eliminadas ramas muito vigorosas ou secas.

Colheita:

 

  A colheita é feita mecanicamente por vibradores aplicados aos troncos ou manualmente. Se os frutos não forem recolhidos do chão e processados no mesmo dia, a aflatoxina pode ser um problema. A produtividade normal não é elevada nos locais mais tradicionais de cultivo, entretanto, os melhores pomares de pistache da Austrália estão em nível parecido com aqueles da Califórnia, isto é, produzindo 5t/ha num ano bom e 3t/ha num ano ruim (em inglês, anos On e Off) em plantas de 12 anos de idade.

Pistache
Pistacia vera

Pistache – Para Que Serve e Propriedades:

 

 Uma das grandes dificuldades de quem está em dieta é manter-se em um cardápio saudável, e os lanches são as principais refeições que tendenciam ao consumo de alimentos que podem prejudicar a busca pela boa forma. De olho nas calorias, os petiscos saudáveis são as melhores opções para você preservar sua saúde e medidas.

 O pistache tem sido apontado como um excelente aliado para a boa forma, não só por ajudar na manutenção da boa forma, como também pela sua contribuição para o funcionamento e comportamento do organismo. Conhecer os benefícios do Pistache pode ajudar você a inseri-lo em sua dieta de forma conveniente com os seus objetivos.

 O pistache é excelente fonte de Potássio e vitamina K. Se você inseri-lo em seu lanche, pode adicionar até 6 gramas de proteínas, e suas fibras podem auxiliar no funcionamento do transito intestinal. O alimento é apontado como funcional para a prevenção de diversas consequências à saúde, além de promover a saúde do coração, auxiliar na manutenção de peso, dentre outras condições, por isso é importante entender para que serve esse fruto.

 

 Os benefícios do pistache são justificados pela presença de diversas vitaminas e minerais contidos no alimento, os quais podem favorecer naturalmente o comportamento de todo o organismo. As vitaminas de complexo B podem assumir grande representatividade na saúde, e estas estão presentes nesse petisco.

 O pistache ainda pode fornecer porções significativas de Magnésio e Ferro, minerais importantes para a saúde dos ossos, controle de nível glicêmico, pressão arterial, e até mesmo para apoiar o processo de hipertrofia, por isso é tão importante saber para que serve o pistache, pois ele pode ter grande papel dentro de uma dieta, mesmo não sendo de tão comum consumo.

 É válido ressaltar que o pistache possui gorduras insaturadas, o que não é prejudicial à saúde, mas seu consumo deve ser moderado para que não haja prejuízos e excesso de calorias em seu plano alimentar.

Dicas sobre o Pistache

 

  O consumo do alimento pode ser com ou sem a casca, e sua combinação pode ser feita com doces e até mesmo saladas incrementadas. Ele tem alto valor nutritivo, e deve ser mantido em local seco e fresco. Para longo consumo, afirma-se inclusive que pode ser congelado por período máximo de 12 meses.

 Se você está de dieta e deseja inovar nos lanches, pode utilizar o pistache com o arroz integral, frutas, vegetais, biscoitos, e até mesmo brigadeiro fit.

 

 Cada 100grs de pistache (1 pires cheio) contém 571 Kcal, 20,6% de proteína, 8% de carboidrato, 48% de óleos, 135mg de cálcio, 1093mg de potássio, 503mg de fósforo, 158mg de magnésio e 233UL de vitamina A e também outras vitaminas como BI, B2 e B3.

 O ideal seria comer no máximo 30 gramas, para não aumentar demais o consumo de gordura nem de calorias.

Confira a lista dos benefícios do pistache para a boa forma e saúde:

1. Sistema cardiovascular

 

 O colesterol é uma das preocupações comuns entre as pessoas, principalmente entre aquelas que não seguem um plano alimentar tão equilibrado. Algumas pesquisas acompanharam grupos de pessoas que inseriram o pistache em suas dietas pelo período médio de 4 semanas, e os testes comprovaram que o alimento pode contribuir com a redução do colesterol.

 Além dessa contribuição, o pistache ainda é fonte de L-Arginina, nutriente funcional para a saúde das artérias, tornando-as mais flexíveis e auxiliando na melhor coagulação do sangue, assim evitando ataques cardíacos. Se aliada com uma alimentação de baixa gordura e calorias, a vitamina E do pistache ainda pode auxiliar na prevenção de obstrução de artérias.

 O Pistache é importante para reduzir os níveis do colesterol LDL e elevar o índice de colesterol LDL. Ele é um excelente alimento para inserir na dieta, assim fortalecendo o coração para as atividades físicas e adversidades.

 

 

2. Controle de peso

 O pistache pode ajudar na eliminação das toxinas indesejáveis ao corpo, pois é rico em fibras que podem induzir ao funcionamento regular da flora intestinal, além de fornecer saciedade por um maior período de tempo, o que ajuda você a consumir menos calorias.

 Vale ressaltar que ao consumir 100 gramas de pistache, você estará adicionando em média 571 calorias ao seu plano alimentar, por isso, o consumo deve ser moderado, para que o excesso de calorias não resulte no efeito contrário aos benefícios do pistache. As propriedades do fruto não oferecem prejuízos à boa forma, mas é fundamental focar no equilíbrio, para que não haja efeitos negativos.

3. Efeitos anti-inflamatórios

 

 É interessante sempre preservar alternativas saudáveis para o tratamento de condições de saúde, e poucas pessoas sabem que os benefícios do Pistache podem ser convenientes para a prevenção e redução de sintomas de doenças inflamatórias. O fruto é fonte de vitamina A e E, que possuem efeito anti-inflamatório para a prevenção de alguns problemas em seu corpo.

 

 

4. Diabetes

 

 Ao adicionar uma porção média de pistache, você poderá garantir 60% da porção recomendada para consumo diário de Fósforo. Este mineral é muito importante para a prevenção de diabetes, além de apoiar a síntese de proteínas e ação de aminoácidos, beneficiando o controle de glicose.

5. Sistema sanguíneo

 

 A saúde da corrente sanguínea deve ser preservada, já que ela é fundamental para o transporte de nutrientes.  Pode-se obter benefícios do pistache como o melhor transporte de oxigênio e aumento de hemoglobina, e esse efeito é justificado pela presença de vitamina B6.

 

 

6. Sistema nervoso

 

 Reconhecido como uma das maiores fontes de vitamina B6, o pistache pode promover a saúde das fibras nervosas, contribuindo com o funcionamento adequado do sistema nervoso. A vitamina também favorece o comportamento e impulsos nervosos, o que preserva os nervos e suas ações de forma individual. O pistache auxilia nas mensagens e reações dos nervos.

 

 

7. Olhos

 

 Atento à saúde de sua visão, é conveniente saber que o pistache pode auxiliar na prevenção de doenças que podem atingir os olhos. O fruto é fonte de Zeaxantina e Luteína, importantes antioxidantes que agem na proteção do organismo contra a ação de radicais livres, preservando a saúde das células e apoiando a boa visão.

 

 

8. Sistema imunológico

 

 Um corpo forte é fundamental para o bom rendimento nas atividades físicas e compromissos de rotina.  Objetivando proteção contra as adversidades, a vitamina B6 ainda pode contribuir para você obter os resultados esperados de reeducação alimentar e adoção de hábitos saudáveis.

 

 

9. Pele

 

 Cuidar do corpo não deve se limitar apenas às medidas, e a pele também pode contar com os benefícios do pistache. O fruto é rico em vitamina E, que se comporta como excelente antioxidante favorável para a saúde da pele. Ele pode ajudar a proteger a pele contra raios UV e até apoia a prevenção de doenças que atingem os tecidos, preservando a saúde e beleza da pele.

 Os benefícios do pistache ainda podem reduzir os efeitos da velhice sobre a pele, sendo uma excelente opção de hidratante natural, já que ele apoia na manutenção de ácidos graxos essenciais.

 

 10. Cancro

 

 Ele pode não se responsabilizar significativamente pela prevenção de Câncer, mas suas propriedades podem apoiar um estilo de vida saudável e voltado para evitar diversos tipos de infecções e Cancro. Os efeitos positivos são justificados pela presença da vitamina B6, que favorece a numeração de leucócitos e glóbulos brancos.

11. Cabelos

 

 Se você deseja cabelos saudáveis, saiba que os benefícios do pistache podem atingir os seus fios. O fruto pode estimular o crescimento dos fios, além de deixá-los mais fortes e flexíveis. Esses efeitos positivos ocorrem através da ação direta dos nutrientes do pistache sobre as fibras dos fios. Se você sofre com pontas desidratadas e alteração de coloração, saiba que o alimento é um excelente aliado.

 As pessoas que lidam com queda de cabelo também podem reconhecer que o Pistache é um aliado natural, pois ele contém Biotina, nutriente importante e significativo para a prevenção da queda de cabelo.

 

 

12. Acne e cicatrizes

 

 Já conhecidos os benefícios do pistache para a pele, é importante saber que a presença do alimento na dieta também pode reduzir os efeitos causados por acnes. O fruto pode auxiliar nos níveis de açúcar na corrente sanguínea, o que interfere na produção de óleo, que leva ao aparecimento de espinhas.

 Quando combinados, o Selênio e a vitamina E contidos no pistache podem ajudar no tratamento e prevenção de espinhas. Os benefícios do Pistache sobre a pele também podem se estender para a prevenção e tratamento de cicatrizes.