Fotos do Marmeleiro

Cultivando

 Frutífera da família Rosaceae, tendo como centro de origem o Oriente Médio, de aptidão climática temperada e bastante exigente em tratos culturais, mormente os fitossanitários. Adapta-se melhor aos solos orgânicos, e sua exploração exige um combate rígido à entomosporiose, doença que limita seu cultivo racional.


 

 O plantio é feito por estacas enraizadas dos cultivares eleitos para exploração, que são exigentes de interpolinização. Os frutos raramente são consumidos in natura, mas industrializados, para a produção de marmelada. O marmelo pode ser ainda utilizado em geleias, sopas, licores, xaropes e em finos pratos salgados. Sua pectina também pode ser empregada em farmácia e perfumaria. Apesar do ponto de estagnação em que se encontra, a cultura do marmeleiro antecedeu em importância econômica à do café, constituindo o primeiro produto de exportação paulista, ainda nos tempos coloniais. Nos últimos vinte anos tem-se dado bastante atenção ao marmeleiro, como porta-enxerto de pereiras e nespereiras, visando ao ananismo das plantas dessas frutíferas.


 

 Cultivares: Portugal, Smyrna, Mendoza INTA-37 e Provence.


 

 Épocas de plantio: mudas de raízes nuas (transplante) em junho e julho, e envasadas no período das águas.


 

 Espaçamento: 5 x 3m (básico) ou 5 x 2m (condução com poda drástica).


 

 Mudas necessárias: 667 ou 1.000/ha.


 

 Controle da erosão: plantio em nível ou cortando as águas; em patamares ou banquetas nos terrenos mais declivosos; capinas ou roçadeira em ruas alternadas, na época das chuvas.


 

 Calagem: de acordo com a análise de solo, aplicar o calcário para elevar a saturação por bases a 70%. Aplicar o corretivo por todo o terreno, antes do plantio, ou mesmo durante a exploração do pomar, anualmente, incorporando-o por meio de aração e/ou gradagem.


 

 Adubação de plantio: aplicar, por cova, 2kg de esterco de galinha ou 10kg de esterco de curral, bem curtido, 1kg de calcário magnesiano, 160g de P2O5 e 60g de K2O, pelo menos 30 dias antes do plantio. Em cobertura, a partir da brotação das mudas, ao redor da planta, aplicar 60g de N, em quatro parcelas de 15g, de dois em dois meses.


 

 Adubação de formação: no pomar, sob espaçamento básico, de acordo com a análise de solo e por ano de idade, aplicar 20 a 60g/planta de cada um dos nutrientes: N, P2O5 e K2O; aplicar o N em quatro parcelas, de dois em dois meses, a partir da brotação.


 

 Adubação de produção: no pomar adulto, sob espaçamento básico, a partir do 6º ano, conforme a análise de solo e a meta de produtividade (8 a 12 t/ha), aplicar anualmente 3 t/ha de esterco de galinha, ou 15 t/ha de esterco de curral, bem curtido, 70 a 140 kg/ha de N, 20 a 100 kg/ha de P2O5 e 20 a 120 kg/ha de K2O. Após a colheita, distribuir o esterco, fósforo e potássio, na dosagem anual, em coroa larga, acompanhando a projeção da copa no solo, e, em seguida misturá-los com a terra da superfície. Dividir o nitrogênio em quatro parcelas e aplicá-las em cobertura, de dois em dois meses, a partir do início da brotação.


 

 Observação: Para plantios adensados, aplicar os adubos, no pomar em formação e no adulto, de modo similar aos plantios básicos, reduzindo as dosagens proporcionalmente à área ocupada por planta.


 

 Irrigação: aconselhável nas estiagens da primavera, por sulcos ou bacias, ou sua substituição parcial pela utilização de cobertura morta.


 

 Outros tratos culturais: capinas, desbrotas, podas de formação, de limpeza e/ou de encurtamento para frutificação, na condução sob poda drástica.


 

 Controle de pragas e doenças: no inverno – calda sulfocálcica concentrada; na vegetação – fungicidas, tendo por base oxicloreto de cobre ou oxicloreto de cobre + mancozeb, para proteção contra a entomosporiose; inseticidas fenthion, trichorfon, formothion, phosmet ou parathion methyl, visando ao controle de mosca-da-fruta, mariposa oriental e pulgão.


 

 Colheita: fevereiro a março. Safras comerciais a partir do 3º ano da instalação do pomar. Ponto de colheita: frutos de vez a maduros, ainda firmes, de coloração amarelada.


 

 Produtividade normal: 8 a 18 t/ha de frutos em pomares adultos, racionalmente conduzidos, e conforme o espaçamento.



 

Fonte: Boletim, IAC 200, 1998.

Marmelo

Cydonia oblonga Mill.

Marmelo

Cydonia oblonga Mill.

Os Benefícios do Marmelo para Saúde

 

1. Benefícios do marmelo contra o colesterol

 A fruta é indicada para pessoas que apresentam o colesterol ruim elevado, as fibras solúveis presente no marmelo ajudam a reduzir a absorção de colesterol.

 

 

2. Marmelo ajuda na hidratação corporal

 

 O Marmelo possui baixa calorias, apenas 25 kcal a cada 100 gramas, isso significa que ele tem alta quantidade de água em sua composição, ajudando a manter a hidratação do corpo.

 

 

3. Benefícios do marmelo para digestão

 

 As fibras solúveis e as pectinas do marmelo ajudam no processo de digestão dos alimentos, seu consumo previne a desidratação quando ocorre episódios de vômitos e ajuda no tratamento de doenças estomacais.

 

 

4. Marmelo é uma fonte de potássio

 

 O marmelo é uma grande fonte de potássio, ele protege os músculos e ajuda na prevenção de cãibras e auxilia o controle da pressão arterial.

 

 

5. Benefícios do marmelo contra inflamação de garganta

 

 O marmelo também ajuda a aliviar sintomas de inflamação de garganta, mas para isso existe um preparo especial: deve-se cozinhar alguns frutos inteiros, com pele, polpa e semente na água açucarada, coar e conservar em um vidro, utilize uma colher do líquido com um pouco de água morna para fazer gargarejo.

 

 

6. Comer marmelo diminui o ácido úrico

 

 O gosto amargo do marmelo se dá pela presença de ácido málico, esse ácido auxilia na neutralização do ácido úrico no organismo, o ácido úrico em níveis elevados causam a formação de cristais nas articulações, causando dor.

7. Benefícios do marmelo na prevenção de câncer

 

 O marmelo também possui propriedades antioxidantes que combatem radicais livres responsáveis pelo estresse oxidativo que causam diversas formas de câncer. Os radicais provocam uma mudança no DNA, podendo deixar as células cancerosas.

 

 

8. Marmelo ajuda no tratamento da diarreia

 

 A grande quantidade de uma substância chamada de tanino, encontrada principalmente em suas sementes, apresenta função adstringente, sendo uma ótima opção para tratar e diarreia (para isso deve comer a fruta crua).

 

9. Benefícios do marmelo para perda de peso

 O marmelo possui grande quantidade de fibras, sendo um laxante natural que auxilia na evacuação, além disso, possui poucas calorias, auxiliando no emagrecimento.

Outros benefícios do Marmelo:

10. Combate a exaustão física e mental, e também a anemia.

 

11. Abre o apetite de crianças e adultos com dificuldades de se alimentar.

12. Auxilia o tratamento de aftas, males na gengiva e inflamações estomacais.

13. É um calmante natural.

14. Ajuda a curar queimaduras, fissuras e a limpar a pele.

15. Estimula o fígado e corta vômitos.

16. Combate a gota.

 

 

Atenção!!

 Todo alimento deve ser consumido nas quantidades adequadas para não gerar danos ao organismo. Como o marmelo geralmente é consumido na forma de doces e compotas, pessoas diabéticas devem moderar em seu consumo devido ao açúcar, já que o consumo em excesso pode levar o aumento da glicose no sangue.