Benefícios do suco de Jiló com Limão

 

  Isso porque a combinação de jiló com limão detona o colesterol alto, o que já é uma grande ajuda ao coração.  As duas frutas oferecem antioxidantes que impedem que a gordura ruim fique presa à parede das artérias.

 

 Quando o assunto é emagrecer, o jiló se destaca: pois ele é rico tanto em fibras quanto em água. Essa excelente combinação faz com que você se sinta satisfeito.

 

  A casca do limão também oferece a pectina, outra fibra excelente para causar saciedade. As fibras também contribuem para melhorar o trânsito intestinal. Uma digestão mais acelerada acaba acelerando o metabolismo e, com isso, favorecendo o emagrecimento.

 

 E não é só saciedade que essa combinação trás, não! O limão contém compostos chamados de polifenóis. Tais compostos estimulam os genes responsáveis pela queima da gordura e de açúcar. O limão, assim, ajuda a impedir o ganho de peso e o acúmulo de gordura. Não é nenhuma promessa mágica: há estudos científicos comprovando esse poder do limão.

 

 Para preparar o suco de jiló com limão é importante lavar bem o jiló e o limão. Para preparar o suco, o ideal é tirar o cabinho do jiló. Há um truque para ajudar a amenizar o sabor amargo do jiló: corte-o em quatro partes e deixar de molho em água com sal por 15 minutos. Corte também o limão, retirando o miolo para não amargar.

 

 Agora, misturando os ingredientes com um copo de água (cerca de 300 mL) e algumas gotas de adoçante, é só bater tudo no liquidificador. Não coe.

 

Quando posso tomar o suco de Jiló com Limão?

  O ideal é tomar em jejum, ao acordar, e esperar cerca de 40 minutos para o café da manhã. Você também pode utilizar mais uma vez, num horário em que sente mais fome. Mas não pule as refeições: alimente-se de 3 em 3 horas! O suco ajuda a controlar a ansiedade e a compulsão alimentar que levam aos exageros.

 

Importante lembrar

 

 É claro que não há fórmulas mágicas: o jiló com limão é um grande auxiliador do emagrecimento - além de melhorar a saúde - mas ele deve ser aliado a uma reeducação alimentar e atividade física.

Características
Jiló
Solanum aethiopicum

Cultivando

 

Propriedades medicinais: digestivo, hepática.

 

Indicações: colesterol, diabete, diarreia, febre, fígado (problemas hepáticos e dispepsia biliar), gripe, intestino, pelagra, resfriado, úlcera na boca.

 

 No Brasil a produção está concentrada principalmente nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. O estado do Rio de Janeiro é o maior produtor nacional respondendo por 32% da produção.

 

Escolha da variedade

 

 Dentre as cultivares existentes as que mais se destacam no cenário produtivo são: Morro Grande e Rei do Verde (variedades com frutos redondos e coloração verde-clara), a cultivar Morro Grande (produção de frutos de formato globulares e coloração verde-escura) e Comprido Verde-claro e Tinguá (variedades com frutos alongados, coloração verde-clara e resistência à doenças como antracnose e à murcha-bacteriana.).

 

Clima e época de plantio

 

  Por ser uma planta de clima quente e muito exigente em temperatura a época de plantio mais indicada para o jiló encontra-se entre os meses de setembro a fevereiro, sendo que também é cultivado ao longo do ano, porém em regiões de baixas altitudes e que apresentam inverno suave, visto que a cultura é bastante sensível ao frio. Ele é altamente produtivo em temperaturas em torno de 30°C.

 

Escolha e preparo do solo

 

 

  O jiló é uma cultura que se desenvolve bem em solos com boa drenagem, férteis, com bastante matéria orgânica, além de nitrogênio. Quanto ao pH, este deve alcançar 5,6 e 6,6.

Luminosidade

 

  O jiloeiro necessita de alta luminosidade e deve receber luz solar direta ao menos por algumas horas diariamente.

 

Irrigação

 

  Irrigue com frequência para que o solo seja mantido úmido, mas sem que permaneça encharcado.
  A irrigação do solo deve ser feita constantemente, mas este deve ser bem drenado para não apodrecer a planta.  

  Uma boa sugestão é usar o sistema de irrigação por gotejamento.

 

Os tratos culturais:

 

  A cultura do jiló deve ser mantida no limpo, por meio de capinas manuais ou ainda microtratores.

 

  Como a planta pode alcançar os 1,5 metros, é necessário que se faça o estaqueamento, com estacas em torno de 80 cm, para que a planta não quebre.

 

  O produtor de jiló deve sempre observar se a planta está sendo atacada por doenças, como Antracnose, Murcha-Bacteriana ou ainda Nematoides, para iniciar o seu controle e evitar prejuízos à cultura. O mesmo deve ser feito em relação a pragas, como a Lagarta Rosca ou a Mosca Branca.

 

A colheita:

 

  A colheita do jiló se inicia entre 90 e 150 dias após o plantio, podendo se estender por mais 3 meses.  O ponto de colheita é quando os frutos ainda estiverem verdes, ou seja imaturos. Dessa forma, o jiló  apresentará um aspecto mais tenro, com o sabor menos amargo, o que ideal para a sua comercialização.

  O jiló apresenta melhor desenvolvimento em solos de textura areno-argilosa, embora apresente bons rendimentos e capacidade de adaptação a variados tipos de solo. Por ser uma cultura intolerante ao excesso de água exige solos bem drenados e cuidados na irrigação.

Receitas e  Dicas para tirar o  Amargo do Jiló

                                   

  Você gosta de jiló? Tenho quase certeza que você não é uma das poucas pessoas que gostam de jiló. Se você já experimentou o jiló e achou muito amargo, saiba que aqui você pode aprender a tirar este amargo, e assim se juntar as pessoas que gostam de jiló.

 

 

Veja logo a seguir 6 dicas infalíveis para você consumir mais jiló.

 

1ª Dica: Corte- o em 4 partes e deixe de molho em água com sal por cerca de 15 minutos antes de cozinhar.

 

2ª Dica: Coloque os jilós cortados em uma vasilha com água gelada e pedras de gelo. Quando o gelo estiver descongelado, escorra os jilós e utilize conforme a receita.

 

3ª Dica: O segredo do jiló é você comprar ele bem novinho. Quanto mais velho mais amargo.

4ª Dica: Jiló assado

 

Ingredientes:

 ► 4 jilós médios

 ► 5 dentes de alho em lâminas

 ► 200 gramas de açúcar mascavo

 ► 25 gramas de sal

 ► 50 ml de shoyu

 ► 200 ml de azeite

 ► 1 colher de sopa de tomilho ou orégano

Modo de Preparo: 

  Depois de tirar o amargor do jiló em um tabuleiro médio, coloque os jilós em seguida, salpique o açúcar mascavo, o alho em lâminas, o shoyu, o tomilho ou orégano, de acordo com sua preferência. Pimenta do reino a gosto e sal a gosto. Regue com o azeite e leve ao forno pré-aquecido em 150 graus por 20 minutos. Pronto para servir. Acompanha carnes cozidas, grelhados e, para acompanhar saladas, leve a geladeira por 30, 40 minutos.

5- Dica: Chips de jiló

 

Ingredientes:

 

 ► 5 jilós

 ► 1 colher de chá de sal

 ► Óleo para fritar

 ► 1 colher de sopa de suco de limão

 

Modo de preparo

 

 Lave bem o jiló 

 Fatie sem tirar a casca

 Deixe por 10 minutos de molho em água com o sal e o suco de limão

 Frite em óleo limpo, em temperatura média

 Retire quando estiver com coloração dourada

 Escorra em peneira

 E bom Apetite.

6- Dica: Jiló em conserva

 Ingredientes: 

 ► 500 gr de jiló

 ► 250 ml de azeite

 ► 5 colheres de tempero pronto

 ► 2 cebolas

 ► 1 maço de cheiro- verde

 ► 1 pimentão verde

 ► 1 copo de vinagre branco

 ► 2 tabletes de caldo de galinha

 ► 200 gramas de azeitona

Modo de preparo

 

  O primeiro passo é descascar o jiló bem rente ao fruto, tirando toda a casca. Após isso, leve ao fogo e cozinhe por dez minutos. Para saber o ponto exato, espete-o com uma faca, se ela entrar com facilidade, é hora de tirar do fogo.

  Para o molho, coloque em um recipiente a cebola, o pimentão, o cheiro verde a gosto e as azeitonas. Misture os ingredientes, dê uma regada generosa de azeite e acrescente o vinagre. Em seguida, coloque o tempero pronto, junto com o caldo de galinha.

  Acrescente o jiló que estava pronto e misture tudo na vasilha com o molho. A dica é deixar a conserva na geladeira por cerca de três horas antes de comer.

O  Jiló é um fruto?

  Saiba que o jiló é um fruto, não um legume, e bastante amargo, mas além de ter essa característica forte ele tem tantos benefícios que as pessoas, talvez, até desconheçam. Possui baixo valor calórico e seu gosto amargo é um excelente remédio para nosso sistema digestivo, ajuda a diminuir o colesterol ruim, combate o mau hálito, previne a pressão arterial além de eliminar as substâncias antioxidantes do corpo.

 

  Na dieta, ele ajuda a combater a vontade de comer, sensação quase incontrolável nos mais ansiosos.

 

  Jiló – Pertence à mesma família que o pimentão e a berinjela, contém uma grande quantidade de água o que o torna um ótimo aliado da perda de peso, previne e combate a retenção de líquidos e ainda promove o poder da saciedade fazendo com que você não sinta fome, sensação quase incontrolável nos mais ansiosos. O valor calórico baixo, 40 calorias em 100 gramas, permite que o jiló seja consumido sem pesar na consciência.

 Além disso, o Jiló é um fruto fonte de vitamina A, vitamina C e as do complexo B, rico em minerais como ferro, cálcio, magnésio e fósforo. O Jiló possui ainda flavonoides, esteroides, alcaloides, fibras, etc.

 

  Os nutrientes do Jiló garantem ao alimento propriedade digestiva, auxiliando no tratamento de distúrbios hepáticos (fígado) e dispepsia biliar. O potencial antioxidante do Jiló faz dele um bom alimento para a saúde cardíaca, reduzindo o colesterol e contribuindo para a manutenção da saúde em geral. Embora pertença a mesma família que o pimentão e a berinjela, o Jiló é um fruto, e não legume.

Veja abaixo, Os  Benefícios do Jiló para Saúde:

 

   Para o Coração: O Jiló também auxilia a saúde do coração por ser fonte de vitamina B1, conhecida como tiamina, ela é um nutriente que é necessário para o funcionamento apropriado do coração. Além disso, o Jiló traz o potássio em sua composição, que atua na regulação da pressão sanguínea a também ajuda em relação à função cardíaca.

 

   Para Saúde dos Olhos: Por conta dos antioxidantes presentes no Jiló, entre outras propriedades, como vitaminas e minerais, o Jiló acaba sendo benéfico para a visão. Contribuindo com a melhora na qualidade e com a diminuição da pressão ocular, o que pode ser um fator de risco para quem sofre de algumas doenças como o glaucoma.

 

   Contra o Colesterol Ruim: Os flavonoides presentes no Jiló, contribuem para que o colesterol ruim, que facilita a formação de placas de gordura nas artérias, seja combatido. O Jiló acaba contribuindo para regular a pressão sanguínea.

 

   Controlar o Açúcar no Sangue: O Jiló contribui com o controle da absorção de glicose devido às suas fibras e ao seu baixo número de carboidratos. O Jiló evita picos e quedas bruscas na taxa de açúcar do sangue, o que é especialmente perigoso para as pessoas que possuem diabetes.

  Para o Sistema Digestivo: Acredita-se que a niacina presente no Jiló, contribua para o aparelho digestivo. O Jiló auxilia também na digestão de alimentos mais pesados, esse é um dos principais benefícios para a digestão.

 

   Para a Perda de Peso: Se comidas de baixas calorias devem fazer parte da alimentação de quem deseja emagrecer, então o Jiló é algo que não pode ficar de fora das refeições. É que o teor calórico presente no Jiló é bastante baixo: uma unidade traz somente oito calorias.

 

   Para Portadores de Diabetes: O Jiló ajuda a controlar à absorção de glicose devido às suas fibras e ao seu baixo número de carboidratos. Isso evita picos e quedas bruscas na taxa de açúcar do sangue, o que é especialmente perigoso para as pessoas que possuem diabetes.

 

   Para Mau Hálito: Ao consumir o Jiló, o corpo estimula a salivação, portanto, promove uma ação bactericida, promovendo uma higiene bucal e um hálito mais saudável.

 

   Para Prevenção de Doenças: As propriedades anticancerígenas do Jiló e seu alto teor de fibras combinados com a sua baixa quantidade de gorduras auxiliam na prevenção de problemas de saúde como o câncer colorretal e a prisão de ventre.

Jiló
Solanum aethiopicum