Características
Fotos de algumas variedades
Goiaba Mini da Bahia
( Psidium guajava " minor " )
Goiaba Roxa de Folhas Roxas - Psidium guajava
Goiaba Gigante Tailandesa
( Psidium guajava )
Goiaba Amarela Gema de Ovo
( Psidium guajava )
Goiaba Maçã do Norte da Índia
( Psidium guajava "maple" )
Goiaba Gigante Tailandesa
( Psidium guajava )
Fotos variadas

   Goiaba   Psidium Guajava L.

Os Benefícios da Goiaba !

  Prevenção do Câncer : Goiaba tem antioxidante licopeno, que ajuda a prevenir o câncer de próstata. Além disso o antioxidante inibe o câncer de mama, e por isso é importante aumentar a ingestão de frutas como a goiaba.

 Tratar a Acne : Você deve ter notado que a goiaba é um ingrediente importante em muitos produtos para pele. É porque não só possui propriedades anti-envelhecimento, mas também lida bem com acne e outros problemas da a pele.

  Hipertensão : Demonstrou-se que, ao acrescentar umas goiabas diariamente á dieta habitual, a tensão arterial sistólica e a diastólica de 61 voluntario hipertensos baixou  após consumir habitualmente goiaba por três meses.

  Perda de Peso : As pessoas que procuram perder peso pode comer esta fruta nutritiva para alcançar seus objetivos. Alem disso, a goiaba é rica em fibras e vitaminas. É facilmente satisfaz a fome e, portanto, pode-se evitar comer demais depois de comer essa fruta.

  Excesso de Colesterol : Neste mesmo experimento observou–se uma redução no colesterol total no nível de triglicerídeos do sangue esse efeito hipolipemiante da goiaba deve -se a sua raquete em fibra do tipo solúvel, que limpa o intestino e facilita a eliminação do colesterol.

  Para Arteriosclerose : A goiaba é uma fruta ideal para manter as artérias em bom estado, pois seu consumo previne contra os fatores de riscos causadores da arteriosclerose a hipertensão.

  Combater o Tabagismo : É outro fator importante contra o endurecimento das artérias. A grande quantidade de vitamina C que se encontra na goiaba é de grande importância para o que estão seguindo um tratamento de desintoxicação tabagismo. Já que essa vitamina atua como um antagonista da nicotina. Duas ou três goiaba diárias constituem uma sobremesa recomendada para os que estão deixando de fumar.

  Esgotamento Físico : A goiaba tem efeito tonificante sobre o organismo em caso de fraqueza e cansaço.

 Vitamina C :  Goiaba é uma das frutas mais ricas em vitamina C. A goiaba também contém pequenas quantidades de ácidos orgânicos como o cítrico e o málico, que favorece a absorção da vitamina C e lhe dão um sabor ácido.

 

 

 As folhas de Goiabeira por ser rica em vitaminas A e C, licopeno, potássio e fibras alimentares. Elas também são um remédio maravilhoso para a menstruação prolongada, má circulação de sangue, pulmões congestionados, asma, acidose, bem como catarro. 

 

 Auxiliam na Perda de Peso : Folhas de goiabeira ajudam a evitar hidratos de carbono complexos que se transformam em açúcares que são conhecidos por estimularem os desejos pela comida.

 Ajudar a Aliviar Problemas Gastrointestinais : Folhas de goiabeira têm propriedades anti-bacterianas que ajudam a impedir o crescimento microbiano no intestino e tornar a área mais alcalina. Além disso, Elas também reduzem a produção de excesso de muco que podem irritar o sistema digestivo. É por isso que as folhas de goiabeira são úteis no tratamento de problemas como a gastroenterite e diarreia.

 Reduzir os Efeitos da Diabetes : Goiabas  baixam os níveis de glicose do corpo, sem provocar um aumento nos níveis de insulina.

 Ajudam a Curar Constipações : As folhas da goiabeira podem ajuda a curar doenças respiratórias mais graves, como bronquite, folhas de goiaba pode ser útil se você tem um resfriado. Alem disso, os altos níveis de vitamina C e ferro nas frutas verdes ajudam a reduzir produções de muco e prevenir a propagação da atividade microbiana. É importante lembrar que, enquanto goiaba verde é eficaz, goiaba madura pode ter o efeito oposto e, em vez irritar e prolongar a doença.

 Reduzem os Efeitos Colaterais de Alergia : Ao travar a criação de histamina, folhas de goiaba podem reduzir os efeitos colaterais de alergia. Elas também podem ser acolhidos um remédio para a minimização do inchaço das picadas de insetos.

 Ajudam com Sinais Prematuros de Envelhecimento : Ao aplicar a esta mesma mistura para o seu rosto, você pode prevenir sinais de envelhecimento prematuro.

 Podem Prevenir a Perda de Cabelo : Folhas de goiaba pode ser fervida e massageado no couro cabeludo para pôr fim à perda de cabelo. Certifique-se de que a água é fria ao toque antes de aplicá-lo no couro cabeludo.

  Podem Ajudar a Controlar a Pressão Arterial : Folhas de goiabeira são conhecidos para ajudar a controlar a pressão arterial e promovendo a fluidez do fluxo de sangue ao longo do corpo. O alto teor de fibras e natureza hipoglicemiante de folhas de goiabeira são conhecidos tanto para estar contribuindo para a luta contra um nível elevado de açúcar no sangue.

  Podem Manter seu Cérebro Saudável : Folhas de goiabeira promovem a saúde do cérebro devido a altos níveis de vitamina B3 (niacina) e B6. A niacina é conhecido por ajudar com aumento do fluxo sanguíneo, juntamente com uma melhor função cognitiva e de foco.

  Podem Manter a sua Função Tiroideia Saudável : Folhas de goiabeira ajudam na manutenção de uma tireoide saudável devido a seus altos níveis de cobre. A glândula tireoide é uma das glândulas mais importantes na regulação dos níveis hormonais e função do órgão adequado.

Mais benefícios das folhas e das cascas da goiabeira

    As folhas e as cascas da goiabeira vêm sendo usadas por índios há alguns anos para fins medicinais. Suas propriedades relacionadas à cura e prevenção de doenças foram comprovadas por pesquisa e, desde então, vem sento muito utilizada pela medicina alternativa.

   As folhas, quando mastigadas, podem prevenir e aliviar o mau hálito, além de evitar ressacas e dores de cabeça provenientes do consumo de bebidas alcoólicas, mas para este caso, devem ser mastigadas antes. O extrato das folhas, pode ser usado para o tratamento de candidíase através de duchas e esmagar as folhas e aplica-las em feridas, ajuda a evitar infecções e facilita a cicatrização. Além disso, podem ser usadas para regular disfunções menstruais, amenizando períodos de sangramento intenso.

 Propriedades e usos medicinais

 Atua como analgésico, adstringente, antibacteriano, antioxidante, cardiotônico, diurético, estimulante menstrual, fungicida, sedativo, tônico estomacal e vermífugo, sendo eficaz no tratamento e prevenção de candidíase, cólera, conjuntivite, dor de dente, dor de garganta, hemorragias, vertigem, vômitos, tosse e úlceras na pele.

 A goiaba e o emagrecimento

   Estudos mostraram que, após o consumo da goiaba por doze semanas, além de reduzir a pressão arterial, também reduziu os níveis de colesterol, de triglicérides, e de aumentar a taxa de HDL, que é considerado o colesterol bom. Seus efeitos foram relacionados ao alto teor de fibras e potássio.

 Efeitos colaterais e contraindicações

  O consumo da fruta é contraindicado apenas em seu consumo excessivo ou para quem possui problemas intestinais ou aparelho digestivo.

Cultivando


 

  A goiabeira, planta perene, de porte arbustivo ou semi-arbórea, com 3 a 7m de altura, está disseminada por todo o mundo. Pertencente à família Myrtaceaea, é originária de alguma região da América Tropical, situada entre o México e o Brasil. As frutas são variáveis em tamanho, forma, sabor, peso e coloração de polpa, que pode ser branca, creme, amarela, rosa ou vermelha.


 

 A fruta é rica em vitamina C e se destina tanto ao consumo natural como à industrialização, na forma de compota, massa, suco e geléia.

 

 


 

  Cultivares: IAC-4, Rica, Paluma, Monte Alto Vermelho, Ogawa, Guanabara, Kumagai, Ruby Supreme, Webber Supreme, Indiana Vermelha.


 

  Clima e solo: adapta-se bem em qualquer região do Brasil, mas são considerados ideais os locais com precipitação média anual superior a 1.000mm, bem distribuída, e temperatura média anual entre 18 e 25ºC. Não tolera geadas e ventos frios. Os solos, arenosos ou argilosos, devem ser profundos e bem drenados, pois a goiabeira não prospera em terrenos encharcados, pantanosos, mal arejados ou impermeáveis.


 

  Práticas de conservação do solo: plantio em nível. Manter nas entrelinhas uma cobertura vegetal rasteira, sempre roçada.


 

  Propagação: normalmente por sementes, mas recomenda-se a enxertia por borbulhia ou garfagem. Pode-se utilizar a estaquia herbácea, com dois pares de folhas, colocando-se estacas em câmara de nebulização e aplicando-se hormônios. A semeadura deve ser realizada, preferencialmente, na primavera, podendo, nas regiões mais quentes, ser feita em qualquer época do ano. Quando as plantinhas atingirem 5cm de altura, transplantar para sacos plásticos ou laminados mantendo-as em viveiros até atingirem 25cm de altura. São necessárias 10g de sementes para a produção de 300 a 400 plantinhas mais vigorosas na sementeira.


 

  Plantio: plantar no início das chuvas. Retirar a embalagem sem destruir o torrão e manter o nível da cova ligeiramente acima do nível do terreno. Irrigar abundantemente, caso não ocorram chuvas. Fazer uma bacia para conter 20 litros de água, e se necessário, colocar uma cobertura morta para manter a umidade.

Espaçamento: Para indústria, 5 x 8m ou 7 x 7m (250 ou 204 plantas/ha) e, para mesa, 5 x 6m (330 plantas/hectare).


 

  Mudas necessárias: 200 a 330 mudas/ha. Evitar baixas densidades ou adensamento excessivos, devido ao desperdício de terreno ou pela necessidade da execução de numerosas podas.


 

  Cova: covas grandes, no mínimo de 40 x 40 x 40cm.


 

  Poda: a poda de formação deverá ser feita, seja qual for a finalidade da cultura. Além desta, devem ser eliminados, através de podas periódicas, os ramos defeituosos, secos ou baixos. Quando destinada à produção de frutos de mesa, as podas (longas) deverão ser feitas anualmente, no inverno, encurtando-se os ramos do ano anterior.


 

  Desbaste e ensacamento: quando destinada à fruta de mesa, deve-se efetuar o raleamento e o ensacamento dos frutos remanescentes.


 

  Calagem: de acordo com a análise de solo, o índice de saturação por bases a 70%.


 

  Adubação de plantio: colocar na cova 15 a 20 litros de esterco de curral ou 3 a 5 litros de esterco de galinha ou torta de mamona em mistura com 200g de P2O5 e 3g de Zn (nas formas de óxido ou sulfato) e a terra de superfície, 20 a 30 dias antes do plantio.


 

  Adubação de formação: aplicar, de acordo com a análise de solo, por ano de idade e por planta, 70g de N, 40 a 100g de P2O5, e 20 a 50g de K2O, ao redor de cada planta na projeção de suas copas.


 

  Adubação de produção: (plantas adultas): de acordo com os resultados da análise de solo e com a produtividade esperada (20 a 50 t/ha), aplicar anualmente, 80 a 160 kg/ha de N, 20 a 140 kg/ha de P2O5 e 30 a 160 kg/ha de K2O, em três parcelas, no início e durante as chuvas, na projeção da copa.

 


 

  Controle das pragas e doenças: 

 * Mosca-das-frutas – ensacamento (para frutas de mesa) conjuntamente com a utilização de iscas envenenadas à base da mistura de inseticidas organofosforados e melaço ou proteína hidrolisada; em pomares industriais, pulverizar com inseticidas organofosforados (parathion methyl, fenthion, fenitrothion e trichlorfon, entre outros), a partir do início da frutificação até no máximo 30 dias antes da colheita;

 * Brocas – colocar um algodão embebido com gasolina dentro do orifício feito pelo inseto, no caso de broca do tronco; em se tratando da broca dos ramos, adotar medidas profiláticas (poda, retirada e queima dos ramos e galhos afetados);

 * Ferrugem e antracnose – pulverizações alternadas com mancozeb e oxicloreto de cobre;

 * Verrugose – oxicloreto de cobre; seca bacteriana dos ramos – conforme o grau de infestação, efetuar uma poda leve ou drástica, seguida de uma pulverização com calda sulfocálcica, e pulverizações seqüentes com oxicloreto de cobre.

 

 


 

  Outros tratos culturais - capinas manuais na projeção da copa da planta (coroação) e, nas entrelinhas, roçadas (período chuvoso) e gradeações (período seco).


 

  Colheita: de janeiro a abril. Manual, colocando os frutos em caixas de colheita, com dois a três repasses semanais, em estádio de vez de maturação, para a comercialização ao natural ou maduras firmes, quando destinadas à industrialização.


 

  Produtividade normal: 15 a 50 t/ha de frutos (70 a 200 kg/planta/ano, de frutos), dependendo de diversos fatores tais como espaçamento, cultivar, clima, solo e tratos culturais.


 

  Culturas intercalares: até o 2º ano, pode-se plantar leguminosas de pequeno porte, não-trepadeiras, nas entrelinhas (por exemplo, o feijoeiro).


 

  Comercialização: para o comércio in natura, caixas com capacidade média de 3,5kg; para a industrialização, usam-se as próprias caixas de colheita, que têm capacidade de 22 a 25kg.



 

Fonte: Boletim, IAC, 200, 1998.

   Goiaba   
                Psidium guajava L.