Ameixa da Mata ou
Cambui Roxo

 
Eugenia candolleana

ameixa da mata

 Conheça a Ameixa da Mata
 

  A Ameixa da Mata é nativa dos tabuleiros praianos e restingas, bem como da mata atlântica litorânea, ocorrendo desde o Nordeste brasileiro até o estado da Santa Catarina.

 

 Trata-se de uma arvoreta ramificada que não ultrapassa os 4m de altura. A copa é arredondada, cônica e densa, formada por belas folhas que quando novas têm tom de ferrugem, depois passam a amareladas até tornarem-se verde escuro luminoso, e têm textura grossa como couro. As flores são hermafroditas e nascem em grupos, sendo muito ornamentais.   Os frutos aparecem de março a maio num tom tão escuro quando maduros que conferiram à planta o apelido de Maria Preta. In natura são muito apreciados mas podem ser utilizados em bolos, sucos, sorvetes e geleias.

 

 Valor Nutricional da Ameixa da Mata: A Ameixa da Mata contém uma grande variedade de componentes saudáveis, tais como vitaminas e minerais. Como a Vitamina A, Vitamina C (ácido ascórbico), ácido fólico e Vitamina K (filoquinona). Elas também são uma boa fonte de vitamina B1 (tiamina), Vitamina B2 (riboflavina), Vitamina B3 (niacina), Vitamina B6 e vitamina E (alfa-tocoferol). Além disso, os minerais presentes na Ameixa da Mata incluem Potássio, Flúor, Fósforo, Magnésio, Ferro, Cálcio e Zinco.

 

  A Ameixa da Mata é uma daquelas frutas raras, que são carregadas com nutrientes e pode fornecê-los com diversos benefícios à saúde.

ameixa da mata

Confira agora os benefícios da Ameixa da Mata para saúde:

 

  Contra a Obesidade: Os Extratos da Ameixa da Mata são valiosos para o tratamento da obesidade e outras complicações associadas a ela. Estudos têm mostrado que o consumo de frutos com caroço, tais como a Ameixa da Mata, ajuda na luta contra a síndrome metabólica, devido à presença de compostos bioativos (flavonoides e fenólicos).

 

  Manutenção do Bom Colesterol: A Ameixa da Mata ajuda na prevenção de hipercolesterolemia e hiperlipidemia. O teor de fibra presente na Ameixa da Mata também contribui para o efeito protetor no coração, reduzindo o colesterol LDL e ajudando a elevar os níveis de colesterol HDL (colesterol bom).

 

 Para o Coração: Os frutos da Ameixa da Mata são ricos em antioxidantes e podem ajudar na redução do mal colesterol. Além disso, a alta quantidade de Potássio auxilia no controle da frequência cardíaca e da pressão arterial. Ele pode prevenir o espessamento das paredes das artérias e pode afastar de doenças como a arteriosclerose. 

 

  Para uma Boa Visão: A vitamina A e o beta-caroteno estão presentes na Ameixa da Mata, que ajudam na prevenção da degeneração macular e catarata. 

 

  Prevenção da Osteoporose: O consumo regular de Ameixa da Mata seca exerce uma ação anabólica e anti-reabsorção, o que ajuda na manutenção dos ossos para que eles fiquem saudáveis. Os Flavonoides, tais como o ácido cafeico e rutina que estão ambos presentes na Ameixa da Mata, ajudam na inibição da degradação do tecido ósseo, e a prevenção de doenças, tais como a osteoporose na pós-menopausa das mulheres.

 

 Os polifenóis, juntamente com o teor de Potássio presente na Ameixa da Mata seca, incentivam a formação de ossos, aumenta a densidade óssea e previne a perda óssea causada pela deficiência nos hormônios ovarianos. Pesquisas têm demonstrado que o consumo regular da Ameixa da Mata seca ajuda na restauração da densidade óssea que já foi perdida devido ao envelhecimento.

ameixa do mato

  Para a Memória: A Ameixa da Mata é rica em antioxidantes. As antocianinas e quercetina estão presentes nos mesmos, o que pode impedir danos às células cerebrais. Eles impedem o ataque dos radicais livres que podem danificar as células nervosas causando prejuízo para as funções cognitivas, como a memória.

  

  Para o Sistema Nervoso: A Ameixa da Mata contém Vitamina B6, que ajuda nas transmissões de sinais nervosos e auxiliares para o bom funcionamento do sistema nervoso. Além disso, a Ameixa da Mata também ajuda no crescimento normal do cérebro e auxilia na formação do humor.

 

 O triptofano, é um aminoácido presente na Ameixa da Mata, que ajudam na produção do neurotransmissor “serotonina”, o qual desempenha um papel importante durante o sono, no apetite e na concentração.

 

  Para a Digestão: A Ameixa da Mata é benéfica para a digestão, pois é rica em fibra alimentar que age como laxante natural. Sorbitol e isatino são compostos presentes nela, que auxiliam a digestão saudável. A Ameixa da Mata pode ser consumida para facilitar os movimentos intestinais.

 

  Para a Pele: A Ameixa da Mata é uma excelente fonte de antioxidantes e vitamina C. A Vitamina C é um antioxidante natural que protege a pele dos raios nocivos e impede o processo de envelhecimento. A luteína, criptoxantina e zea xanthin são alguns antioxidantes na Ameixa da Mata que podem inibir os pigmentos da pele. Compostos anti-inflamatórios presentes auxiliam na prevenção de acnes.

 

 Prevenção do Câncer: A Ameixa da Mata é rica com antioxidantes, que podem combater o crescimento de células cancerígenas. Além disso, o beta-caroteno pode ajudar a prevenir câncer de pulmão e oral. As antocianinas são outros antioxidantes, que podem prevenir os danos oxidantes dos radicais livres.

cambui roxo

Cultivando

Nome e significado: CAMBUÍ – vem do tupi-guarani e significa “Galho fino”. Também chamada de Cambuí roxo, Ameixa do mato ou Cereja de Joinville, Cereja preta e Ameixa da mata atlântica.

 

Origem: É nativa dos tabuleiros praianos e restingas bem como a mata atlântica litorânea, ocorrendo desde o Nordeste até Santa Catarina - Brasil.

 

Características: Arvoreta ramificada de 2 a 4 metros de altura, com copa arredondada, cônica e densa com até 2 metros de diâmetro. A ramagem e folhas novas são ferrugíneas, passando para cor amarelada e depois ficando verde escuro luminoso. A casca é descamante de cor marrom avermelhada, desnudando um tronco liso e avermelhado. As folhas são simples, glabras (sem pelos), opostas, com pecíolo ou haste de 5 a 8 mm de comprimento; a textura é coriácea (semelhante a couro), a margem é lisa e o ápice recurvado para baixo. Estas medem 6 a 8 cm de comprimento por 2,5 a 3,5 cm de largura, com base cuneada (em forma de cunha) e ápice cuspidado (termina em ponta alongada e fina). As flores são hermafroditas, actinomorfas (com vários planos passando pelo mesmo eixo), nascem em grupos de mais de 20 em pedúnculos bíparos (haste que se divide em 2 ramos cada um com uma flor) de 1 a 2 cm de comprimento, nas axilas das folhas nos ramos terminais. Estas medem 8 mm de diâmetro e são formadas de: cálice (invólucro externo) com 4 sépalas persistentes e corola (invólucro interno) com 5 pétalas livres, ovoides, medindo 8 mm de comprimento por 5 mm de largura. Os frutos são bagas de 2 a 3 cm de diâmetro de cor roxo enegrecido quando madura.

 

Dicas para cultivo: Planta de fácil cultivo e rápido crescimento, bastante resiste a baixas temperaturas (até – 3 graus). Pode ser cultivada em todo o Brasil, e em qualquer altitude. Aprecia diversos tipos de solos, desde turfosos e até arenosos, mas estes devem ser profundos, úmidos, neutros (com pH ente 5,0 a 6,2). É preciso plantar no mínimo 2 plantas para uma melhor produção. Começa a frutificar com 2 a 3 anos após o plantio.

 

Mudas: As sementes são recalcitrantes (perdem o poder germinativo em 20 dias se forem secas), alongadas com um lado plano, do tamanho de um feijão e germinam em 30 a 60 dias, se plantadas em substrato feito de 40% de terra, 20% de areia e 40% de matéria orgânica. As sementes podem ser semeadas em jardineiras ou canteiros e depois, quando estiverem com 10 cm de altura, podem ser transplantadas para embalagens individuais que devem ser deixadas em local com sombreamento de 50%. As mudas atingem 35 cm com 8 meses após a germinação. A melhor época de plantio é o mês de setembro a novembro.

 

Plantando: Pode ser plantada a pleno sol como em bosques com arvores grandes bem espaçadas. Espaçamento 5 x 5 m entre plantas. É bom fazer covas de 50 cm nas três dimensões e prepará-las com 2 meses de antecedência, misturando aos 30 cm da terra inicial da cova 1 kg de calcário, 1 kg de cinzas e cerca de 6 pás de matéria orgânica. A melhor época de plantio é de setembro a novembro. Após o plantio, irrigar a cada quinze dias nos primeiros 3 meses, depois somente se faltar água na época da florada.

 

Cultivando: Fazer apenas podas de formação da copa e eliminar os galhos que nascerem na base do tronco, ou os cruzados que atrapalham a ventilação da copa. Adubar com composto orgânico, que pode ser 5 pás de cama de frango bem curtido + 50 gr de N-P-K 10-10-10 dobrando essa quantia a cada ano até o 3º ano, depois manter essa adubação.

 

Usos: Frutifica nos meses de março a maio. Os frutos são consumidos in natura e muito apreciados. Os frutos sem sementes são ótimos para se fazer bolo e também servem para fabricar sucos, sorvetes e geleias. As flores são apícolas e a árvore é ornamental, podendo ser cultivada com sucesso na arborização urbana.

Ameixa da mata ou
Cambui Roxo
 
Eugenia candolleana
plantar ameixa da mata