Cultivando

 

 Família: Flacourtiaceae

 

 Origem e dispersão: Introduzida na Flórida há algum tempo e daí introduzida no Brasil, pela Unesp de Jaboticabal, através de um híbrido de duas espécies. A primeira espécie é originária da África, Etiópia e Kênia. É uma espécie dióica. Outra espécie é D. caffra, conhecida na África do Sul como “unkokolo”.

  Pequena árvore de 3-6 m, de copa esparramada e folhas verde-escuras brilhantes. Frutos esféricos, de pouco mais de 2 cm, de casca aveludada e sabor acidulado.

  O gênero Dovyalis pertence à Família Flacourtiaceae. Dovyalis caffra (Hook. f. e Harv.) Warb. conhecida comumente nos Estados Unidos da América como Key apple, umkokolo ou Ketembila, é originária da África do Sul e hoje é cultivada em numerosas regiões tropicais e sub-tropicais. É muito cultivada na África do Norte, Sudão, Madagascar, Índia, etc.; é um arbusto ou pequena árvore de 3 a 6 m de altura. Está sendo largamente cultivada, para obtenção de seus frutos, em vários outros países, onde estão sendo bem adaptadas. D. caffra possui fruto comestível e rico em vitamina C que podem ser comidos frescos ou usados para geléia e sucos.

 

 Foram introduzidas, através do Departamento de Produção Vegetal da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal, diversas espécies provenientes de vários países do mundo, entre elas o híbrido Dovyalis hebecarpa X D. caffra, aqui denominada Dovyalissp.

 Clima e solo: Adapta-se a locais mais frios, tem pouca distribuição, o que ocorre também em outros países, nos quais foi introduzida.

 

 Propagação: Usualmente propagada por sementes, mas também por estacas e alporques.

 

 Variedades: O híbrido citado é a mais comum.

 

 Utilização: Sua polpa sucosa, ácida ou subácida, pode ser usada para refresco e geléia. É boa fonte de vitamina C.

 

 

 Florescimento e frutificação

 

 Observou-se que o híbrido Dovyalis sp. apresenta todo o florescimento em ramos do ano e em lançamentos de, normalmente, 3 botões/gema, podendo ocorrer em pouco mais ou pouco menos de 3 botões.

 

 A Dovyalis sp. apresenta grandes florações, mas pode ocorrer um curioso comportamento em que os botões florais somente produzem flores masculinas, com isso não há formação de frutos. A análise das flores de algumas floradas revelou que 100% das flores eram masculinas, ou seja, só apresentavam anteras.

 

 Já em início de setembro e abril de 2003 o híbrido apresentou grande produção de frutos. No final de janeiro de 2004 a planta apresentou alguns poucos frutos espalhados pela planta. Outras pequenas floradas foram observadas, mas com pequenas quantidades de flores emitidas. Somente em fevereiro/2004 observaram-se algumas flores hermafroditas que resultaram em frutos.

 

 Supõe se, portanto, que exista um fator temporal que induz a emissão de flores masculinas em detrimento a flores hermafroditas, que são as que frutificam.

 

 As plantas do gênero Dovyalis apresentam, eventualmente, flores perfeitas, ou seja, com órgãos masculinos e femininos e não requer polinização cruzada. Como de fato a planta em observação da FCAV/Unesp apresentou em certos ciclos de floração, boa produção. O autor acima citado recomenda, ainda, que, se plantas com boas características forem encontradas, devem ser propagadas vegetativamente.

 

 A iniciação floral, caracterizada pela visível expansão da gema florífera, até a antese (abertura das flores) leva, em média, de 15 a 18 dias para completar; da antese à maturação dos frutos, de 38 a 63 dias; e da antese à queda dos frutos, 46 a 76 dias. Portanto, o período completo, da iniciação floral a senescência dos frutos, é de 64 a 98 dias.

 

 COLHEITA E PÓS COLHEITA

 

 A colheita é feita manualmente. Por ser altamente frágil, deve-se ter muito cuidado com o manuseio dos frutos no sentido de se evitar pancadas e/ou danos mecânicos nos mesmos. Utilizar escadas quando altura da planta passar os 2 metros quadrados. Os frutos devem ser colhidos com auxílio de tesoura, que deverá cortar o pedúnculo.

Utilizar caixas plásticas brancas para colocar os frutos colhidos. Não colocar mais que 3 camadas de frutos para que não amassem as camadas inferiores.

Realizar a lavagem dos frutos com água fria para que se retire o calor de campo. Esta prática reduz a velocidade de amadurecimento dos frutos.

 A vida útil destes frutos é muito curta, devendo ser consumidos ou processados em 3 a 4 dias.

Não há recomendações práticas ou técnicas quanto à embalagem ou tratamentos pós-colheita, com objetivos de aumentar a sobrevida deste fruto.

Dovialis
D. abyssinica x D. hebecarpa

Dovialis

ou
Abricó da Flórida

D. abyssinica x D. hebecarpa

Conheça o Dovialis ou Abricó da Flórida

  

 Nomes populares: Dovialis ou Abricó da Florida. É uma fruta dioica, ou seja, é uma fruta em que os sexos se encontram separados por indivíduos diferentes. É originária da Flórida e foi introduzida no Brasil através de um híbrido de duas espécies. 

 O abricó da florida é propagada através de sementes, estacas ou alporques. Seu fruto é rico em vitamina C e suas principais utilizações são sucos, sorvetes, geleias e compotas. 

 As mudas desenvolvidas pelo processo de alporquia se desenvolvem mais rapidamente do que o plantio em forma de sementes, além de manter as características de qualidade da planta original. 

 A árvore é frondosa, grande e piramidal, e pode chegar aos 15 metros de altura. As folhas podem medir até 14 cm de comprimento, e são pecioladas. As flores são brancas, perfumadas e aparecem solitárias ou em pares opostos. 

 Dos brotos da árvore é produzido o momin, uma bebida alcoólica. A bebida pode ser preparada por meio dos brotos amassados e fermentados, e a bebida é semelhante ao vinho. 

 A fruta abricó pode ser consumida quando madura, geralmente na época do outono, e pode ser usada para preparar sucos ou compotas. 

Os Benefícios do Dovialis ou Abricó da Flórida:

Saúde do Coração: O beta caroteno encontrado no abricó da Flórida é agora considerado por muitos estudos que pode desempenhar um papel positivo na prevenção de doenças e na saúde cardíaca e cardiovascular. Eles ajudam a evitar a oxidação do colesterol LDL e desintoxicar o sangue.

 

  Rico em Nutrientes: O abricó da Flórida seco é rico em fósforo, potássio e cálcio que auxiliam a manutenção da energia e fortificação óssea.

 

  Contra Infecções: Os frutos de abricó da Flórida contêm vitamina C, outro antioxidante natural. Vitamina C ajuda o corpo a desenvolver resistência contra agentes infecciosos e varrer os radicais livres nocivos para o oxigênio.

 

  Prevenção do Câncer: O abricó da Flórida por conter em seus nutrientes poderosos antioxidantes encontrados ajudam a proteger o corpo de atividade de radicais livres e danos às células.

  Pesquisas recentes comprovam que as sementes do abricó da florida combate o câncer devido ao seu teor laetrile. Laetrila, também conhecida como vitamina B17, é uma substância controversa encontrada em sementes.

 

  Rico em Fibras:  É uma boa fonte de fibras, o que pode prevenir a constipação e manter um sistema digestivo saudável. Pode ser essencial na saúde do cólon, é ótimo para a digestão ele ajuda a equilibrar o metabolismo e manter um peso corporal saudável.

 

  Fortalecer os Olhos: O abricó da Flórida, é rico em vitamina A e carotenoides, são agora considerados por muitos, que podem ajudar a fortalecer os olhos.

  Combater a Anemia: Além disso, o abricó da Flórida contêm uma boa quantidade de ferro e de cobre, os damascos podem contribuir para a formação da hemoglobina.

  Perda de Peso: Essas deliciosas frutinhas têm um baixo teor calórico, fonte de  nutrientes que podem ser um ótimo complemento para qualquer programa de perda de peso. Além disso, a fibra do abricó da flórida pode ajudar a manter um nível de peso saudável.

 

  Contém Antioxidantes: Um dos grandes benefícios do abricó da Flórida é que ele, é uma boa fonte de vitamina C e também uma grande fonte de vitamina A, fornecendo 20% de seu DV por porção.

 

  Repor Energias: O abricó da Flórida consegue repor energia de atletas profissionais e amadores rapidamente. Mantém os fluídos corporais. Também pode ser usado antes do treino por causa dos baixos índices glicêmicos.

 

Atenção!

 Apesar do abricó da Flórida poder ser consumido de forma natural, é preciso tomar cuidado com sua casca e a polpa do abricó, pois estas contêm substâncias fortes, amargas e acres que podem, em contato com os lábios ou a língua, causar mal-estar que permanece por algumas horas.