Cultivando

Alfarrobeira

Ceratonia siliqua L

Dicas de plantio
 

  Árvore de copa ampla, densa, ovoide ainda que irregular.
 

 Ritidoma: castanho-acinzentado, tornando-se fendido e tortuoso à medida que envelhece.
 

 Folhas: alternas, parifoliadas com 2-5 pares de folíolos com 3-5 x 3-4 cm, elípticos ou obovados, emarginados no ápice, coriáceos, inteiros; verdes escuros e brilhantes na parte superior e páldos na inferior; estípulas caducas.
 

 Estrutura reprodutiva: poligâmica ou dioica; flores geralmente unissexuais, raramente hermafroditas, reunidas em cachos sobre o caule ou a axila das folhas; perianto de 2-5 mm constituído por 5 sépalas esverdeadas, caducas; pétalas nulas, estames geralmente 5 (raramente 6-8);  fruto, uma vagem com 10-20 x 1,5-2 cm, oblongo-linear, indeiscente, violáceo-acastanhada, pendente, com polpa açucarada entre as sementes.
 

 Floração: maio a finais do outono
 

 Maturação dos frutos: verão do ano seguinte
 

 A Alfarroba é uma planta de climas: Temperado quente e tropical seco (a planta não resiste a invernos rigorosos). Gosta de ter muita exposição solar e adapta-se a vários tipos de solo, dando preferência para os de textura calcária, bem drenado, com uma faixa de pH entre 6,2 e 8,6 em zonas secas e pedregosas. As suas necessidades de água são moderadas.


 Modos de propagação: Por semente: Demolhe as sementes em água morna 24 horas, antes de semear. Se a semente não tiver inchado, demolhe um pouco mais até que isso aconteça. A germinação deverá ocorrer dentro de 2 meses. Assim que as plantas tenham o tamanho suficiente para serem manuseadas, separe-as em vasos profundos e deixe-as crescer em ambiente resguardado, pelo menos até passarem o seu primeiro inverno. Mude-as para os seus locais definitivos na primavera.

Confira algumas fotos

Alfarrobeira

Ceratonia siliqua L

Família: Fabaceae

Altura: Chega até 15 m

 

Longevidade: Normalmente vive de 200 a 300 anos

Alfarroba, a substituta do chocolate
 

 

  Já ouviu falar da Alfarrobeira? É a árvore que produz a Alfarroba, que tem ocupado um lugar de destaque nas listas de substituições saudáveis, tudo porque seu sabor se assemelha ao do cacau e ao do chocolate!
 

   O consumo excessivo de chocolate pode causar muitos danos a saúde, como obesidade, espinhas, acne, picos de açúcar no sangue e prejudicar os dentes.
 

  Os chocolates amargos são bem menos prejudiciais, mas quem prefere opções totalmente naturais tem no cacau e na alfarroba as melhores saídas.

 

  A alfarroba se assemelha ao feijão. Composta por uma vagem fina e comprida com sementes marrom em seu interior. Essas sementes podem ser consumidas inteiras, em refeições, trituradas para serem consumidas em pó – maneira mais tradicional do seu consumo.
 

  Usava-se como unidade de peso para os materiais preciosos da Idade Média (a palavra quilate recebeu o seu nome da palavra árabe querat que é a semente da Alfarrobeira.)
 

  Sendo uma planta dioica, verifica-se que a proporção entre indivíduos masculinos e femininos varia regionalmente por força do cultivo: em Lisboa e Arábia, onde não houve exploração, predominam os machos; no Algarve, onde houve exploração intensa, predominam as fêmeas porque as árvores masculinas foram enxertadas.

alfarroba bebida.jpg
bolo de alfarroba.jpg
Bolo de Alfarroba

A alfarroba não contém lactose ou glúten

 

   Muitas pessoas que tem intolerância a lactose precisam ser afastar do chocolate. A maioria dos chocolates encontrados no mercado estão em versão “ao leite”, e até mesmo os amargos contém lactose em sua composição.


   A alfarroba, assim como o cacau, são as principais saídas para que não consegue degradar bem a proteína do leite. Por ter o sabor parecido com o do chocolate, é possível usar a alfarroba em receitas, lanches doces e frutas.

 

   Outra vantagem é que não há glúten na composição da alfarroba, tornando-a assim uma fruta bem leve e com baixo índice glicêmico.
 

   Ótimo para substituir doces em dietas de emagrecimento.

Valores nutricionais da alfarroba (por 100 g ):
 

Energia:                     222 kcal
Hidratos de carbono: 89 g
dos quais açucares:      49 g
dos quais fibra:            40 g
Lípidos:                        0,7 g
Proteínas:                   4,6 g

Vit. A:                       14 IU (280%)
Vit. B6:                      0,4 mg (31%)
Vit. C:                        0,2 mg (0%)

Sódio:                         35 mg (2%)
Potássio:                  827 mg (17%)
Cálcio:                      348 mg (35%)
Ferro:                         2,9 mg (21%)
Magnésio:                   56 mg (15%)

alfarroba2.jpg

Os 10 Benefícios da Alfarroba:
 

 

 1- Diabetes: A Alfarroba ajuda a retardar a digestão, ou seja, evita que o açúcar chegue com tudo na corrente sanguínea após uma refeição. Ele é ótima fonte de gorduras boas, mas isso o torna calórico, sendo necessária certa moderação na hora do consumo. A Alfarroba controlar a diabetes por ter baixo índice glicêmico.

 

 

 2- Gravidez: O magnésio presente na Alfarroba é um dos elementos vitais para garantir uma gravidez saudável. A ingestão adequada da Alfarroba durante a gravidez é extremamente benéfica para a redução do risco de osteoporose e aumento do nível de tolerância à dor, resultando assim num processo de entrega lisa e uma otimização da pressão arterial.
 

 

 3- Doença Cardíaca: A proteína presente na Alfarroba ajuda a diminuir o nível de colesterol LDL no corpo, isso, por sua vez, pode diminuir as chances de doença cardíaca drasticamente. Se você quiser manter seu coração saudável, certifique-se de que sua dieta consiste em proteína. Alfarroba não só ajudará a reduzir o colesterol ao longo do tempo, mas também irá deixar as veias mais saudáveis e melhorar o fluxo sanguíneo para o coração.
 

 

4- Problemas Nervosos: As vitaminas B1 e B2 presente na Alfarroba ajuda a tratar problemas nervosos e a manter as células saudáveis em nosso corpo. Seus benefícios estão ligados a seu papel no desempenho de vários processos do corpo. Converter os carboidratos em glicose é o que ajuda a produzir energia, também tem um impacto na redução da fadiga no corpo.
 

 

 5- Digestão: A Alfarroba é um poderoso alimento que é ao mesmo tempo que deixa o corpo saciado, ele estimula uma digestão saudável e desintoxica o organismo. Devido ao seu alto teor de fibras, Alfarroba tem efeito de limpeza em nosso trato digestivo, especialmente no intestino. Ele atua como um laxante natural, limpar as paredes do intestino e prevenir toxinas cancerígenas de se estabelecer no cólon.


 

biscoito de alfarroba.jpg
Biscoito de Alfarroba

6- Colesterol: A Alfarroba combate os efeitos nocivos da gordura com gordura pode parecer estranho, mas é isso que fazem controlar o colesterol. A Alfarroba é rica em gordura poli-insaturada, considerada boa para o organismo. Se consumidas em excesso, a Alfarroba pode fazer mal, portanto o ideal é moderar a ingestão para absorver seus benefícios por inteiro.

 

7- Pele: A Alfarroba contém altos níveis de vitamina A e C, poderoso antioxidante que repõe os nutrientes na pele, promove a produção de colágeno e ajuda a manter a pele macia e firme. O consumo regular da Alfarroba ajuda a hidratar a pele. A Alfarroba também combate os radicais livres e envelhecimento pela presença dos antioxidantes polifenóis (o mesmo presente no cacau).

 

8- Dor nas Costas: O magnésio presente na Alfarroba ajuda a tratar as pessoas com dores nas costas grave, relaxando os músculos das costas, estresse renal e tensão muscular. Os sintomas de câimbras nas pernas, bem como a fadiga geral, são sintomas tradicionais de deficiência de Magnésio. Portanto, a ingestão adequada da Alfarroba atua como uma cura para o problemas crônicos e câimbras nas pernas.

 

9- Hipertensos: A Alfarroba é rica em magnésio e potássio, dois nutrientes que ajudam a diminuir a pressão arterial. Além disso, ela possui fibras que fazem bem à saúde, contribuindo com o sistema digestivo e a saciedade do organismo. A Alfarroba Pode ser consumido por pessoas com hipertensão.

 

10- Sistema Imunológico: A vitamina A presente na Alfarroba aumenta a imunidade do corpo contra infecções, aumentando as respostas dos linfócitos contra antígenos que causam doenças. Mantem-se as membranas mucosas úmidas para assegurar uma melhor imunidade e também aumenta a atividade de células brancas do sangue.