Pragas & Doenças


► Lagarta das fruteiras

Argyrotaenia sphaleropa

Culturas Afetadas: Pêssego, Uva

  É um inseto polífago, sendo os adultos pequenas mariposas (12 a 18 mm) que possuem hábito crepuscular e notumo. Os adultos de A. sphaleropa são pequenas mariposas, sendo as fêmeas um pouco maiores que os machos. Apresentam as asas anteriores de coloração variável de castanho claro a castanho escuro, quase preto, com áreas vermelho escuro. A oviposição ocorre à noite, com deposição de ovos em massas irregulares e ligeiramente superpostos, sempre em superfícies lísas, principalmente na face superior das folhas. O tempo médio para o inseto completar uma geração (ovo a emergência do adulto) é de 31,2 dias na temperatura de 26°C, sendo 6,2 dias como ovo, 17,2 dias como lagarta, um dia como pré-pupa e 6,8 dias como pupa. Cada fêmea oviposita em média 174 ovos.

Danos: Suas lagartas são de coloração verde-dara, bastante ativas o inseto pode se alimentar de brotos, folhas, flores e frutos de um grande número de espécies de plantas, incluindo árvores, arbustos e ervas. As lagartas mostram forte tendência em permanecerem ocultas durante todo o seu desenvolvimento, escondendo-se logo após a eclosão na face inferior das folhas de videira. Neste local, constroem um abrigo de fios de seda, em forma de galeria. A medida que se desenvolvem, dobram a folha onde se encontram, alojando-se no seu interior, ou unem duas ou mais folhas, permanecendo entre elas. Além das folhas, as lagartas se alimentam dos cachos, onde danificam o pedúnculo que sustenta a baga, perfurando-o. Lagartas de tamanho maior se alojam entre as bagas, alimentando-se superficialmente das mesmas, sendo sua presença evidenciada por filamentos sedosos e excrementos entre as bagas.

Controle: Como A. Sphaleropa é uma praga recente do pessegueiro, nos pomares onde a espécie causa perdas significativas, até que seja definido um método confiável de monitoramento que permita direcionar os tratamentos, devem ser empregados os produtos registrados para a cultura mais eficientes para o controle do inseto.

Adultos de Argyrotaenia sphaleropa capturados em amadilha contendo feromônio sexual sintético. Foto Alvimar Bavaresco